MOB conhece novos automáticos da Viação Princesa Conheça os dois hobbys que andam juntos: Busologia e Spotting Prefeito afirma vir articulados para corredor da Aguanambi Uma história exclusiva do Ciferal Jardineira Diversas fotos de ônibus antigos no MOB Relíquias. Clique nessa foto São Benedito oferece visita ao MOB Ceará

terça-feira, 28 de julho de 2015

Interior do estado do Ceará mantém centenas de relíquias

Em viagens realizadas pelos busólogos de Fortaleza, é possível comprovar que no interior do estado do Ceará, ainda estão em operação realizando viagens de curtas ou médias distâncias, modelos antigos de ônibus que um dia fizeram parte do sistema de transporte cearense, e alguns que foram adquiridos de estados vizinhos.


Na semana passada, dois dos integrantes do MOB, flagraram com suas câmeras, diversos modelos que estavam ás margens da BR-116 ou em centros de pequenos municípios, ao longo da rodovia federal.


Em sentido ao município de Iguatu, foram encontrados ao longo da
viagem, alguns ônibus rodoviários, como um Marcopolo Viaggio 800 do ano de1989 encarroçado sob o chassi Mercedes-Benz OF-1315. O ônibus pertencia a empresa A.F.S Turismo, que possui sede em Aquiraz. Não se sabe por quem o veículo foi comprado 0Km porém ele não opera há mais de 3 anos de sua anterior empresa.
Além do rodoviário, também foram encontrados alguns ônibus do modelo Caio Amélia, sendo que um, estava com a pintura azul com branco,  um outro completamente branco que, pelas características, pode ter pertencido a empresa Santo Antônio, além de outro pintado de azul com vermelho, que possui emplacamento de São Paulo e, segundo o motorista, o ônibus foi comprado do município de Caucaia. 




Um dos Caio Amélias chamou mais a atenção, devido sua pintura muito semelhante a Redenção Transporte e Turismo. Porém, como a empresa nunca possuiu tal modelo, e pelo adesivo no para brisa esquerdo, percebe-se que tem um adesivo antigo usado nos ônibus de Fortaleza quando foi instalado um equipamento de leitura de carteiras de estudante, o GET. Confira na imagem:

Durante a viagem, alguns Torinos de diversas gerações foram encontrados, dentre eles, os modelos lançado em 1983, 1989, 1994 e 1999. O mais novo deles, foi fotografado em Quixadá, o carro possui o chassi Mercedes-Benz OF-1417 e pertencia a Vega Transportes. O ônibus possuía o prefixo 35119, mas depois foi renumerado para 35137 e 35166.


Os Torinos da geração V da Marcopolo pertenciam a empresa Vitória, de Caucaia, porém, os prefixos são desconhecidos. Os carros foram encontrados nos municípios de Quixeramobim e Acopiara.

O outro Torino pertenceu a Auto Viação Dragão do Mar sob o prefixo 42402. O carro já foi ex São Judas 32402, 32445 e Cialtra 04445. O carro foi fotografado em Quixadá.

E o mais antigo dos Torinos, foi fotografado em Choró. O carro possui toda a pintura da Transnacional e ainda está operando firme e forte no transporte escolar daquela região. Com prefixo não identificado, o Torino 1988 possui o chassi OF-1315.

Na viagem, também foram encontrados outros modelos, como um Busscar Urbanus ex Vitória, e um Engerauto Thor, que pertenceu a Viação Timbira. O ônibus possuiu por último o prefixo 36733 e foi vendido para a Fretar, ganhando a numeração 763. Após pouco tempo na Fretar, o carro foi vendido e agora está sucateado, no município de Ocara, mantendo apenas a carroceria e algumas peças do motor Ford B-1618.

Enquanto algumas relíquias estão sendo sucateadas, a Vega Transportes está reformando um dos veículos que pertenceram a Autoviária São Vicente de Paulo nos anos 90. O carro ostentava o prefixo 01210, e rodava nas linhas do bairro Messejana. Agora para relembrar suas origens, a Vega está o reformando para ganhar  pintura que marcou a estadia da saudosa empresa, fundada por Carlos de Albuquerque Lima em 1952. Agora o empresário Francisco Feitosa quer relembrar o início de tudo, mantendo viva a memória da empresa que foi fundida em Rota Sol e Rota Expressa em 1999, mantendo hoje suas raízes nas empresas Terra Luz e Vega Transportes.

Fonte: MOB Ceará

Um comentário:

André Luiz Gomes de Souza disse...

O Amélia que me chamou atenção foi ter pertencido a uma empresa de Fortaleza e com as vistas da empresa de ônibus de São Paulo

Tradutor