Matérias destaques no MOB Ceará

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Curiosidade: As duas maiores e as três menores empresas de Fortaleza

Nesta pesquisa de curiosidades, o MOB Ceará vai desvendar aos seus milhares de leitores quais são as duas maiores e as três menores empresas de transporte urbano da capital cearense.

As 12 empresas de ônibus de Fortaleza contam com uma frota de, exatamente, 2035 veículos. Além deste total, o sistema possui 7 ônibus que fazem parte do serviço seletivo Top Bus Jardineira, que é administrado pela Via Urbana e os micro ônibus do transporte complementar, cuja esta equipe não conseguiu captar a quantidade correta dos veículos operantes.



Dentre os 2035 ônibus citados, a empresa que possui a maior participação deste montante é a Vega Transportes, com 320 ônibus, o que é equivalente a cerca de 15,8% da frota, seguida da Viação Urbana que possui 270 ônibus em sua frota convencional, sem contabilizar o serviço Top Bus. A participação da Via Urbana na frota total é de 13,3%.




Já as três menores empresas foram selecionadas por ordem decrescente na quantidade de veículos, classificando primeiro a Santa Maria, que mantém 100 ônibus no sistema.


A penúltima empresa do sistema em relação ao porte é a Aliança Transportes, que possui 93 ônibus em circulação. A frota da empresa representa 4,6% do total de ônibus do sistema convencional urbano.


E a menor empresa no momento é a Terra Luz Transportes, que atua no sistema há quase 13 anos e possui uma frota de 60 veículos. A empresa possui uma participação equivalente a 2,9% do total de frota informado pela equipe MOB. Vale ressaltar que todos os resultados não avaliam a quantidade de micro ônibus de cada empresa, analisando apenas a quantidade total da frota.



Fonte: MOB Ceará

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

São José Transportes já conta com 50 ônibus climatizados

A São José Transportes já conta com uma frota de 50 ônibus equipados com ar-condicionado.




A empresa que ocupa o terceiro lugar no ranking das maiores empresas de ônibus do sistema urbano de Fortaleza recebeu, neste ano, 34 carros novos, o que representa 68% do total de ônibus refrigerados de sua frota. Os veículos estão distribuídos em dezenas de linhas, que operam tanto na periferia como em zonas nobres da cidade, tais como:

027-Siqueira/Papicu via Aeroporto
099-Siqueira/Mucuripe/Br. de Studart
200-Ant. Bezerra/Centro-BRT
222-Ant. Bez./Papicu/Ant. Sales
307-Itaoca/Jardim América 
334-Cj. Monte Rey/Siqueira
369-Pq. Presidente Vargas/Parangaba
372-Aracapé/Parangaba 1
375-Aracapé/Parangaba 2
378-Canindezinho/Urucutuba
390-Pareangaba/João Pessoa
393-Miguel Arraes/Siqueira
411-Montese/Lagoa
504-Av. 13 de Maio 2/Rodoviária 

Fonte: MOB Ceará

sábado, 27 de agosto de 2016

Mascarello vende Roma M2 para indústria cearense

A Mascarello vendeu uma unidade do modelo Roma M2 para a indústria de café, Santa Clara.

O veiculo rodoviário é dotado do chassi Volvo B270F, e deve realizar o transporte dos funcionários da empresa que, antigamente, transportava seus funcionários apenas em ônibus do tipo urbano. A Mascarello é uma das montadoras brasileiras que opera mais tranquilamente no seu segmento, visto que algumas montadoras têm sentido com mais intensidade os efeitos da crise financeira do país. A exportação tem sido uma operação que amenizou maiores impactos.



Fonte: MOB Ceará

Torino ex Santo Antônio é encontrado em Jaguaretama-CE

Em constante busca da memória do transporte cearense, a Equipe MOB Ceará apresenta, na edição de hoje, imagens de um dos carros que pertenceram à saudosa Empresa Santo Antônio.



O ônibus encontrado estava estacionado em uma rua do município de Jaguaretama, no interior do Ceará, e possui o modelo Marcopolo Torino LN, com chassi OF-1620 da Mercedes-Benz. Dentro do veículo é possível observar o prefixo 164 e, pela sua pintura, foi constatado que o carro pertencia ao setor de fretamento da referida empresa.




A placa também indica outra origem. O ônibus de fabricação 1994 pode ter sido comprado 0Km pela Cialtra e repassado para a Viação Urbana após a venda da empresa. Na Viação Urbana ele ostentou o prefixo 30402.



Fonte: MOB Ceará

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Matando a saudade: Vega 35209 e 35210

Para refrescar a memória de alguns leitores, o MOB Ceará traz imagens e informações de dois dos ônibus que foram inseridos na frota da Vega no ano de 2006.

Com ano de fabricação 2002, os carros 35209 e 35210 da Vega foram adquiridos para suprir uma nova vaga que a empresa recebeu naquele período. A linha 110-Planalto das Goiabeiras estava recebendo seu quinto veículo, e a Vega já não tinha micro ônibus reserva para colocar na vaga, então comprou da Viação Fortaleza os carros de prefixos 02215 e 02217, que se tornaram respectivamente os carros 35209 e 35210.

Um deles no primeiro momento, ficou como veículo reserva pois em 2007 com o aumento de uma nova tabela na linha 466-Arvoredo/Parangaba, a empresa iria precisar de mais um carro da classe semi leve (micro), que iria operar nos meses ímpares, revezando com a Viação Fortaleza. Os ônibus foram desativados em 2011 após a Vega adquirir 16 Marcopolo Sênior Midi.

Fonte: MOB Ceará

Scania apresenta ônibus GNV ou a biometano com carroceria nacional

Finalmente a fabricante de ônibus Scania apresentou de forma oficial seu veículo GNV – Gás Natural Veicular, com carroceria nacional, que também pode ser movido com biometano, que é o gás obtido na decomposição do lixo.


Usado em larga na Europa e também em expansão em cidades de alguns países latinos, como Bogotá, Colômbia; Cidade do México, México; e Lima no Peru, o veículo é fruto de testes que ocorreram no Brasil desde 2014.

A apresentação da unidade ocorreu no Seminário Nacional de Mobilidade Urbana da NTU –  Associação Nacional de Transportes Urbanos, que ocorre em Brasília.

O modelo possui 15 metros de comprimento e capacidade para até 130 passageiros.

O modelo de a carroceria a escolhida é o Viale, da Marcopolo, com piso baixo para ampliar a acessibilidade.

De acordo com a Scania, é o primeiro ônibus da marca movido a biometano ou GNV registrado no Brasil. O anterior possuía um registro especial de testes para veículos importados.

Em 2015, os testes ocorreram no Rio Grande do Sul, o ônibus tem um motor de ciclo otto, que é mais silencioso que os ônibus a diesel.

As emissões de poluentes podem ser até 85% menores que um veículo similar movido a óleo diesel.

Os testes compreenderam circuitos em rodovias e perímetros urbanos, inclusive na Capital Paulista.

De acordo com a Scania, com base em análise da Netz Engenharia Automotiva, com cilindros abastecidos com 300 metros cúbicos de gás (carga total), o ônibus pode ter autonomia de 700 quilômetros nas estradas e 350 quilômetros nas cidades.

Ainda segundo os testes, o custo por quilômetro rodado ficou em R$ 0,89, enquanto um ônibus a diesel tem custo de R$ 1,24 por quilômetro.

O motor é de 280 cavalos de potência e o veículo possui um sensor lambda que calcula a  quantidade de combustível necessária para ser injetada no sistema, o que, segundo a Scania, evitara o mau desempenho que entre os anos de 1980 e 1990 acabou maculando a imagem dos ônibus a gás natural no Brasil.

Fonte: Blog Ponto do Ônibus