MOB Ceará visita Fretcar para fazer fotos dos DD's Viação Penha mostra sua casa e aquisições ao MOB Ceará Ceará Diesel comemora junto a Comil vendas de rodoviários Busólogos conhecem DD de 15 metros da Neqta Conhecimento fez diferença na visita da São José MS Turismo realiza visita e passeio com o MOB Ceará Marcovel, concessionária Volare, apresenta novidades Busólogos procuram relíquias em Redenção-CE MOB Ceará conhece Via Metro e Guanabara de Juazeiro do Norte

sábado, 29 de setembro de 2012

Onde está você, 10028 da São José de Ribamar???

Em mais uma de suas viagens, o MOB Ceará encontrou um Torino LN parado em uma das ruas da pacata cidade cearense de Sobral. Após consultas, descobriu-se que o veículo pertenceu à frota da Empresa São José de Ribamar.


Na empresa, o ônibus tinha número de ordem 10028 e era efetivo na linha do bairro Aeroporto, mas circulava em outras linhas quando havia necessidade. Era montado sobre o robusto chassi Mercedes-Benz OF-1315, e destacou-se na empresa por (junto com o 10029) ser o primeiro a ser emplacado 0km com as obrigatórias placas de três letras.



O 10028 foi um ônibus que circulou pouco tempo na frota da empresa: Adquirido em 1992, iniciou suas operações em abril do mesmo ano até que no final de 1994 ele foi desativado e vendido para a Prefeitura de Itatira, no estado do Ceará
.


Atualmente encontra-se operando no transporte de funcionário da fábrica Grendene, e desfila sutilmente nas ruas de Sobral, onde foi flagrado pelo MOB Ceará.

Fonte: MOB Ceará

Na Europa, Volvo Buses lança três novas linhas de motores Euro 6


Para atender à nova norma de emissões europeia que entra em vigor a partir de janeiro de 2014, a Volvo Buses apresentou ao mercado, três novas linhas de motores: D5 (de 5 litros), D8 (de 8 litros) e D11 (de 11 litros), todos dotados de tecnologia SCR (Selective Catalytic Reduction) e EGR (recirculação dos gases de exaustão). Os lançamentos estão previstos para o ano que vem. 



De acordo com o gerente de produtos de ônibus urbanos da Volvo Buses Europa, Johnny Lidman, o novo D8 substitui os atuais motores Euro 5 de 7 e 9 litros e oferece significativa economia no combustível, além de menor nível de ruídos. O modelo será instalado no ônibus intermunicipal Volvo 8900 e no ônibus de turismo Volvo 9500.



Com transmissão híbrida, o novo D5 de 5 litros oferece potência de 240 cavalos e torque de 900 Nm. Também disponível na versão biodiesel, o motor será aplicado no novo ônibus articulado Euro 6 da marca, assim como no B5TL, modelo de dois andares previsto para ser lançado em 2013.



A Volvo também está lançando o D11 de 11 litros para aplicação em ônibus de turismo que, de acordo com a montadora, é mais leve e econômico quando comparado ao atual de 13 litros.

Fonte: Ônibus Paraibanos/Revista Technibus

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Será o fim da Busscar??

Os busólogos brasileiros foram surpreendidos hoje com uma notícia triste: A tradicional encarroçadora Busscar Ônibus S.A. teve sua falência decretada.

A decisão em primeira instância foi tomada pelo juiz da quinta vara cível de Joinville, Maurício Cavallazzi Povoas, e foi divulgada pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina ontem às 17h30.

A decisão se baseou, entre outro fatores, no resultado da Assembleia Geral de Credores, que depois de duas sessões interrompidas em 25 de setembro e em 22 de maio, não registrou aprovação unânime do Plano de Recuperação da Busscar. Somente a aprovação de todos os credores, o que não ocorreu, efetivaria o plano de recuperação e poderia livrar a Busscar do risco da falência.

A Busscar Ônibus não é a única empresa abalada com a decisão:
As empresas Bus Car Investimentos e Empreendimentos Ltda, Buscar Comércio Exterior S.A., Lambda Participações e Empreendimentos S.A., Nienpal Empreendimentos e Participações Ltda, TSA Tecnologia S.A.,Tecnofibras HVR Automotiva S.A e Climabuss Ltda, todas administradas pelos sócios-diretores Claudio Roberto Nielson e Fabio Luis Nielson sofreram com o julgamento. Porém as empresas Tecnofibras e ClimaBuss continuam operando provisoriamente. A ClimaBuss continua por mais 30 dias normalmente, enquanto a administração da falência vai determinar depois desse prazo em relatório se a empresa possui ou não condições de continuar aberta. Convém lembrar que esta é uma decisão em primeira instância, cabendo recurso por parte da empresa.



HISTÓRIA QUE NÃO PODE SER APAGADA

Apesar da situação recente envolvendo a Busscar, a história da empresa é algo que não deve ser anulado.

Com pioneirismo e inovações, a Nielson – Busscar contribuiu não só para o desenvolvimento da indústria de ônibus e o setor de transportes, mas fez parte do crescimento de toda a nação. Afinal, os ônibus estão inseridos no dia a dia das pessoas, ajudam as cidades a crescerem, levam as pessoas para onde está o emprego e a renda e permitem o acesso aos serviços essenciais, como saúde, educação, lazer, etc.

Fundada em 17 de setembro de 1946, pelos irmãos Eugênio Nielson e Augusto Bruno Nielson, os negócios inicialmente eram destinados para a fabricação de esquadrias, balcões e móveis de madeira. A madeira nesta época também era a matéria – prima das carrocerias de ônibus, com algumas exceções.


No ano seguinte, em 1947, eles reformaram uma jardineira, um ônibus rústico de madeira, e em 1949 foi a vez de construírem uma carroceria de jardineira sobre um chassi de caminhão Chevrolet Gigante. 

Outra característica da época é que os ônibus não tinham chassis próprios, eram somente caminhões que recebiam estruturas, quase artesanais, para transportar passageiros. Com a entrada em 1956 de Haroldo Nielson no negócio, filho mais velho de Augusto Nielson, a empresa toma novos rumos. 

Era época de crescimento econômico, de urbanização e a demanda por ônibus crescia, pois as cidades se tornavam mais populosas e os deslocamentos necessários. A empresa soube aproveitar o momento, naquela época empresa já tinha entrado para a era das carrocerias metálicas.





A Nielson também lançava produtos que seriam destaque e até referenciais para outras fabricantes, como ocorreu com o Diplomata, em 1961. O modelo, variando de acordo com o tempo, foi comercializado até o início dos anos de 1990. No ano de 1987, a Nielson volta a investir em modelos de ônibus urbanos. E lança o Urbanus, que até hoje, passou por várias versões.




Em 1993, apresentou uma solução para o mercado pela HVR Equipamentos Industriais, uma das empresas do grupo, pela qual a carroceria era montada em um chassi próprio da Busscar.

A mudança de nome de Nielson para Busscar foi uma estratégia de negócios e ocorreu entre os anos de 1989 e 1990. Além do novo nome, entrava uma nova família de produtos: a El Buss e Jum Buss, que substituíram os Diplomatas.


A Busscar faz parte direta ou indiretamente da vida de muitos brasileiros. Quem anda constantemente de ônibus, em alguma vez na vida esteve num veículo encarroçado pela empresa.


Fonte: Ádamo Bazani
Fotos: Acervos Busscar/São José de Ribamar/Peterson Pedrosa

Mudanças entre as empresas 02 e 42

O sistema de transporte urbano de nossa capital está em constante transformação, facilmente percebida por nós busólogos. São novos ônibus ativados, fruto das renovações, os desativados, "guerreiros" que deixam o sistema e deixam também lembranças para todos nós, além dos carros que são vendidos entre as empresas.

Mesmo sendo incomum, também existem as trocas de veículos, não se trata de compra ou venda, mas sim um "ajuste" entre a realidade da frota e as necessidades existentes.

Recentemente, a Viação Fortaleza (02) e a Auto Viação Dragão do Mar (42) realizaram uma troca de veículos devido a necessidades de ambas empresas: A 02 precisava de ônibus semi-pesados para linhas de alta demanda e a 42 necessitava de ônibus leves para linhas de baixa e média demanda. Estas mudanças proporcionaram o melhor atendimento da demanda de ambas as empresas.

Com a colaboração e pesquisa do busólogo Rafael Tibúrcio, o MOB Ceará apresenta agora a lista de mudanças entre as referidas empresas:

Ex Viação Fortaleza que virou Dragão do Mar:





Ex Dragão do Mar que virou Viação Fortaleza:



O MOB Ceará parabeniza o busólogo Rafael Tibúrcio, pelo empenho em suas observações e pesquisas realizadas, além de agradecer ao mesmo pela colaboração em divulgar os dados obtidos em nossa rede social.


Fonte: MOB Ceará/Rafael Tibúrcio

Linha 388-Conjunto Tatumundé recebe mais 2 veículos


Desde ontem a linha 388 - Conjunto Tatumundé recebeu o reforço de mais 2 veículos em dias úteis e receberá mais 1 veículo aos finais de semana a partir do próximo dia 29.
As novas tabelas estão sendo operadas pela empresas do Consorcio Expresso 05.



Nós do MOB Ceará acreditamos que as empresas São José e Siará Grande estejam operando na linha em caráter provisório pois a Fretcar segundo nossos cálculos está com poucos carros reservas já que desativou 9 carros com a chegada de 5 novos e para não prejudicar os usuários, o consorcio Expresso 05 assumiu as novas tabelas, sendo que a Siará Grande rodou nas 2 tabelas extras no dia de ontem (27/09) enquanto que hoje (28/09) a Siará Grande rodou em 1 tabela e a São José na outra.

Fonte: MOB Ceará

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Transpasseio Adquire Comil Campione

A empresa de transporte Transpasseio, que atua no segmento de turismo e transporte de funcionários, está prestes a receber seu mais novo ônibus, trata-se de um Comil Campione 3.25 com chassi Volkswagen 17-230 OD EURO V. O novo ônibus, de numeração 021, se encontra a caminho de Fortaleza e foi flagrado pelo busólogo Eugênio Ilzo, na cidade de Santo Antônio do Amparo/MG.

A empresa tem forte atuação no transporte de funcionários na área do Pecém





Esta é a primeira vez que a empresa compra um carro diretamente da encarroçadora Comil, como também é uma das primeiras empresas a adquirir ônibus com o novo chassi da linha Euro V da Volkswagen.

Fonte: MOB Ceará

Sistema de Transporte Ganha Novas Linhas

Estão em circulação em Fortaleza três novas linhas de ônibus. Segundo a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), as novas linhas operam nos bairros Messejana e Siqueira. Ambas funcionam nos dias úteis, aos sábados e domingos.

A primeira, intitulada (648) Cidade Nobre/Messejana, passa pelas vias Coletor Antônio Gadelha, Florêncio Fontenele, Costa e Silva, Jornalista Tomás Coelho e Terminal de Messejana. Até o surgimento da linha, essa comunidade tinha que se deslocar para a BR-116 a fim de utilizar os coletivos que lá passavam. Agora, os ônibus saem direto do bairro, facilitando o deslocamento dos usuários.

No Siqueira, duas linhas atuam ligando o terminal aos bairros Nova Esperança e Aracapé. Enquanto a linha (392) Nova Esperança/Siqueira trafega pela Av. Osório de Paiva, 4º Anel Viário, Cônego de Castro, Rua Martins de Lima e Rua Pretória, os veículos da (325) Aracapé/Siqueira circulam também por trecho da Rua Cônego de Castro, Av. B e F do Cj. Esperança, Rua Maria Gomes de Sá, Rua Ana Brito e Aracapé.

Fonte: ETUFOR

Topiqueiros bloqueiam Bezerra de Menezes durante protesto

Vans do transporte metropolitano complementar que liga Fortaleza a Caucaia interditaram quatro faixas da Avenida Bezerra de Menezes (sentindo Centro-Antônio Bezerra), por volta das 16h desta quarta-feira (26). Após permanecerem paradas por cerca de 25 minutos por causa de um protesto, os veículos seguiram em operação tartaruga na avenida.


 
A Polícia Militar e a AMC foram acionadas para controlar a manifestação dos proprietários de topics. Houve um principio de tumulto no local e os agentes da AMC multaram alguns veículos. Após a pressão dos agentes, cerca de 40 vans saíram em velocidade lenta, cerca de 20 quilômetros por hora. Os motoristas que estavam no local reclamavam do engarramento. Segundo eles, a manifestação dos “topiqueiros” é um absurdo.

Reclamações
Cerca de 40% da renda foi reduzida após as modificações causadas pelas faixas exclusivas, segundo o presidente da Copercauc, Etelvino Albano de Araújo. De acordo com ele, o novo sistema de paradas, que possui a sequência 1, 2 e 3, não favorece o transporte complementar metropolitano.

“Ficamos com a parada de número 3, só parada sem viabilidade. Enviamos também um ofício a Etufor, Com três proposta, mas nada foi atendido”, esclarece. “Queremos ser tratados de igual para igual. Esse sistema só favoreceu os empresários de ônibus”, reclama. Participam do movimento proprietários, cobradores e motoristas.

Fonte: Jangadeiro OnLine
Fotos: Kamilla Ladeira

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Desativados: Empresa Cearense

Semana passada a Cearense desativou seus ônibus mais velhos, isso ocorreu devido a entrada dos 10 novos ônibus comprados, mais os 2 ônibus 2009 e 1 ônibus 2010 oriúndos do Rio de Janeiro. A empresa deu uma reviravolta e desativou 12 carros de uma vez, saiba agora quais foram eles:

43017 chegou novo na empresa Maraponga, prefixo 26017

43105 chegou novo na empresa Santa Maria, prefixo 20141


43127 chegou novo na empresa Maraponga, prefixo 26127

43128 chegou novo na empresa Maraponga, prefixo 26128

43129 chegou novo na empresa Maraponga, prefixo 26129

43140 chegou novo na empresa São Francisco, prefixo 25140

43145 chegou novo na empresa São Francisco, prefixo 25145

43250 chegou novo na empresa São Francisco, prefixo 25250

43255 chegou novo na empresa São Francisco, prefixo 25255

43260 chegou novo na empresa São Francisco, prefixo 25260

43270 chegou novo na empresa São Francisco, prefixo 25270

43301 chegou novo na Viação Bons Amigos, prefixo 05301, depois virou 16301 da São Vicente, em 2007 veio pra Cearense
Fonte: MOB Ceará

Vans de Caucaia realizam “operação tartaruga” na Bezerra de Menezes

Os proprietários de vans farão uma manifestação com operação tartaruga nesta quarta-feira (26), na Avenida Bezerra de Menezes, em Fortaleza. O motivo é a redução da renda, causada pela mudanças nas paradas de transportes coletivos da avenida.

Cerca de 40% da renda foi reduzida após as modificações causadas pelas faixas exclusivas, segundo o presidente da Copercauc, Etelvino Albano de Araújo. De acordo com ele, o novo sistema de paradas, que possui a sequência 1, 2 e 3, não favorece o transporte complementar metropolitano. “Ficamos com a parada de número 3, só parada sem viabilidade. Enviamos também um ofício a Etufor, Com três proposta, mas nada foi atendido”, esclarece.

“Queremos ser tratados de igual para igual. Esse sistema só favoreceu os empresários de ônibus”, reclama. Participarão do movimento proprietários, cobradores e motoristas. Segundo Araújo, cerca de 40 veículos vão parar e se concentrar próximo ao Mercado São Sebastião.


Uma operação tartaruga será realizada por toda a avenida. Segundo Araújo, as vias não serão fechadas, porém as vans vão trafegar com velocidade de 20 quilômetros por hora. Copercauc e Copertec estão atuando juntas nessa manifestação.

Nota da Efufor

Os representantes do sistema de transporte complementar metropolitano se reuniram com a diretoria da Etufor, durante a manhã desta terça-feira (25). Segundo a Etufor, o problema foi resolvido.

“Os veículos que fazem a rota Caucaia/Fortaleza receberam os adesivos do programa BRS-FOR e a partir desta quarta-feira (26) poderão trafegar nos corredores preferenciais para transporte coletivo. A única observação da Etufor é que as vans não poderão ficar paradas aguardando passageiros. O tráfego nos corredores só permite paradas rápidas, para embarque e desembarque”, constata por meio de nota.

Fonte:

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Matando a saudade: 22751 Autoviária Freitas

O quadro “Matando a Saudade” de hoje relembra a Autoviária Freitas através de um exemplar lançado em 1997.
O 22751 foi apenas um dos muitos Torino GV que chegaram em 1997 na renovação da frota promovida pelas empresas fortalezenses naquele ano.

Montado sobre o robusto chassi Mercedes-Benz OF-1620, o 22751 foi efetivo na linha Bom Jardim/Siqueira por muito tempo desde sua chegada, quando ainda era 22051 - Ele foi renumerado para 22751 apenas no ano 2000.

Este belo Torino GV resistiu bravamente às precárias ruas da região onde trafegava, mas enfim em 2003 teve que encerrar suas atividades, devido à venda da Autoviária Freitas.


Depois que saiu da empresa de origem o 22751 foi repassado para uma empresa chamada Orion Tur, da mesma família da Freitas e atualmente continua dando o ar de sua graça pelas ruas cearenses.

Fonte: MOB Ceará

Conheça o AUDACE: O novo ônibus da Marcopolo

O setor de fretamento não só tem perspectivas de crescer, principalmente com o aumento da renda e os eventos mundiais como Copa do Mudo e Olimpíadas no Brasil, mas vai se tornar cada vez mais exigente. O mercado já quer ônibus que não sejam tão caros, mas que ofereçam conforto, design e sofisticação, mesmo nos menores deslocamentos.

Marcopolo lança um novo modelo de ônibus, o Audace, que vai se posicionar entre o padrão rodoviário mais simples, o Ideale, e os mais sofisticados das linhas da geração sete. O principal mercado a ser atendido pelo Audace é o de fretamento, que deve se expandir nos próximos meses. Setor exige um veículo de mais categoria, porém com preço competitivo. Com o modelo, Marcopolo pretende corresponder a esta necessidade do mercado. Foto: Adamo Bazani.

E para atender a estas necessidades que inicialmente parecem ser opostas, sofisticação e bom preço, é que a Marcopolo apresentou o Audace para a imprensa especializada em sua planta Ana Rech, em Caxias do Sul. A reportagem do Blog Ponto de Ônibus / Canal do Ônibus esteve lá para conferir.

O ônibus fica entre o Ideale, modelo mais simples da marca para fretamento e linhas curtas, e a linha do Viaggio, veículo de categoria mais elevada, da família de ônibus rodoviários da Geração Sete – G 7. Assim como todo o mercado, a Marcopolo aposta que o setor de fretamento, que registrou queda neste ano como reflexo do nível de atividade econômica reduzido, tem muito a expandir. E isso antes mesmo dos eventos de grande magnitude, como explica o diretor comercial do mercado Brasil da Marcopolo, Paulo Corso.

AUDACE 1“O fretamento é o segmento de ônibus que reflete mais instantaneamente o momento econômico. Quando a indústria e os serviço são afetados e começa a reduzir o nível de atividade e de emprego, o primeiro a sentir é o fretamento. As obras que vão se intensificar para preparar o Brasil para a Copa e para as Olimpíadas e também modernizar as cidades vão aumentar a necessidade de transportes de trabalhadores”. – disse Paulo Corso.

Ele ainda explica que o segmento de fretamento tem várias exigências, que agora com o novo modelo serão correspondidas pela empresa de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul.

“Existe o serviço de fretamento contínuo para o qual o empresário vai cobrar um valor menor e oferece um serviço com ônibus bons porém mais simples. São deslocamentos pequenos para levar o trabalhador de casa para a empresa. Já no fretamento eventual, que conta com receptivos, passeios turísticos, deslocamentos de comitivas e executivos, excursões, etc, para ganhar mercado, o empresário deve oferecer um ônibus que tenha um visual mais refinado e características de conforto. O cliente paga a mais por este serviço e hoje os passageiros são mais exigentes. Se o empresário não corresponder a estas exigências, ele não continua competitivo.” – explicou Paulo Corso.

AUDACE 2MARCOPOLO QUER AMPLIAR LIDERANÇA EM FRETAMENTO:

E é justamente por conta destas faixas de mercado no fretamento que a Marcopolo vai manter a linha de seu modelo básico, Ideale 770.

“De forma alguma o Ideale vai sair de linha agora. O modelo já se tornou um campeão de vendas aqui no Brasil. Nós estamos colocando um produto a mais em nosso portifólio que é o Audace. Como é que estamos hoje neste segmento? Nós temos o Ideale, agora o Audace e já o Viaggio 900 em linha, além de outros produtos mais sofisticados que também podem ser usados em fretamento. A gente vai procurar manter a liderança neste segmento e inclusive agregar mais venda” – disse Paulo Coro.

Em 2012, por conta da queda no nível de atividade econômica global e das renovações de frota antecipadas no ano passado devido às mudanças de padrões de emissão de poluentes que deixaram os ônibus mais tecnológicos e mais caros, as vendas de ônibus de fretamento em todo o mercado não podem ser tomadas como parâmetro.

Mas em média, entre todas as marcas, o fretamento demanda de 2,8 mil a 3 mil ônibus novos por ano para o mercado interno.

Hoje a Marcopolo vende para o segmento cerca de 1,5 mil unidades por ano, o que já revela um crescimento, já que entre 2009 e 2010, esta faixa de mercado representava cerca de 600 ônibus anualmente pela empresa.

A estimativa da empresa é vender em 2012 de 200 a 300 unidades do Audace e em 2013, a empresa quer comercializar de 800 a mil unidades só deste modelo.

Com isso, vai ampliar sua faixa de liderança.

O Audace, prevê a Marcopolo, vai reinserir os produtos da companhia também no mercado de exportações.

AUDACE 3O Ideale não tinha forte presença nas vendas internacionais. Para os embarques internacionais, a Marcopolo apostava no modelo Andare, considerado de projeto ultrapassado até mesmo pela empresa. Ele se assemelha à já aposentada linha de rodoviários da Geração Seis.

Atualmente, envolvendo todas as fabricantes de carrocerias brasileiras, são exportadas em média 1,5 mil unidades de fretamento. A Marcopolo responde por aproximadamente 400 unidades.

A empresa quer atingir diversos países com o Audace, mas os mercados mais cobiçados são Uruguai, Chile e México pelo potencial de compra.

O Audace foi desenvolvido para as condições operacionais brasileiras, mas o modelo, com suas versões, é global.

“O Audace é um produto global, ele vai ter aplicações em outros mercados. Para o Brasil, o desenvolvimento foi de um produto especificamente desenhado para nosso mercado. O Audace já vinha sendo elaborado há dois anos focado na realidade brasileira” – disse o gerente coorporativo de design da Marcopolo, Petras Amaral.

Se na categoria, o Audace fica entre os modelos Ideale 770 e Viaggio 900, com os preços não é diferente.

Só a carroceria do Ideale, sem o chassi, custa R$ 140 mil. A do Viaggio 900, o ônibus mais simples da linha G 7, sai por R$ 190 mil. Já a carroceria Audace deve ser oferecida com valor entre R$ 170 e R$ 180 mil.

CONFIGURAÇÕES:

Inicialmente, o Audace será encarroçado sobre chassis de motor dianteiro da MAN Latin America/Volkskswagen Caminhões e Ônibus e da Mercedes Benz do Brasil. A quantidade de assentos varia de acordo com o tamanho da carroceria e também da presença de sanitários.

Confira:
- MERCEDES - OF 1721 - Euro V (com a porta de separação entre motorista e passageiros, abrindo para a cabine do condutor):
• 12,7 m: 46 lugares com sanitário e 49 sem sanitário
• 12,1 m: 42 lugares com sanitário e 45 sem sanitário
• 11,5 m: 45 lugares sem sanitário
- VOLKSWAGEN OF 17.230 – Euro V (com a porta de separação entre motorista e passageiros abrindo para a cabine do condutor):
• 12,63 m: 45 lugares com sanitário e 48 sem sanitário
• 12,1 m: 51 lugares sem sanitário
• 11,3 m: 41 lugares sem sanitário.


No caso de a configuração da porta de divisão entre o salão dos passageiros e a cabine do motorista for de abertura convencional, no sentido das primeiras poltronas, cada modelo perde um assento.

A Marcopolo já estuda ampliar a gama de versões para outros chassis, inclusive de motores traseiros com cerca de 300 cavalos de potência.

AUDACE  4CARACTERÍSTICAS DO ÔNIBUS AUDACE:

Quem vê o Audace pode dizer que ele é um integrante da linha de ônibus Geração Sete da Marcopolo. Em parte é verdade e em parte, não. Isso porque, a Marcopolo admite que o veículo possui as características das linhas atuais de ônibus da empresa, mas diz que o Audace é um produto exclusivo e não apenas uma versão do que já é fabricado.

Um dos objetivos estéticos do Audace é criar um conceito renovado, mas que tenha a identidade da Marcopolo, como explica o gerente coorporativo de design da empresa, Petras Amaral.

“O ônibus tem elementos reconhecíveis da Marcopolo. Elementos característicos. No Audace não foi diferente. Mas sofisticamos mais nos conjuntos óticos que têm o DNA da família G 7, mas são produtos exclusivos” – comentou o executivo da área de design.

Entre os diferenciais apresentados pela Marcopolo estão poltronas mais largas e ergonômicas, novo sistema de porta, que se desloca para dentro do veículo, faróis integrais, nova porta que separa o salão dos passageiros e a cabine do motorista, maior uso de peças de lâmpadas de led em sinais e lanternas e mais espaço para o motorista. Confira:

- PORTA IN-SWING:
Diferentemente das portas pantográficas ou das que se abrem por braços pneumáticos, a porta do sistema In Swing desloca para a parte interna do veículo. Na folha única há um corrimão. Segundo a Marcopolo, além de deixar as operações de embarque e desembarque mais rápidas e seguras, o sistema de porta in swing economiza espaço no ônibus e ajuda até mesmo na manobrabilidade do veículo.

- PORTA PARA A CABINE DO MOTORISTA:
Este item é opcional no Marcopolo Audace. O deslocamento da porta que divide a cabine do motorista do salão de passageiros pode ser na direção do posto do condutor ou de maneira convencional para a área onde ficam as primeiras poltronas. Se o deslocamento for para o lado do motorista, o salão de passageiros pode contar com mais um assento em determinadas versões.

- CONJUNTO ÓPTICO DIANTEIRO:
Segundo a Marcopolo é uma das principais novidades do Audace. Os faróis lembram os da linha de rodoviários da Geração Sete, mas apresentam diferenças estéticas. Além disso, estes faróis são integrais. Os indicadores de direção e a luz de posição são de Led, o que aumenta a durabilidade do conjunto e melhora a visibilidade. Como opcional, o veículo pode ter luz de neblina.

- CONJUNTO ÓPTICO TRASEIRO:
A Marcopolo também apostou no sistema de Led para o conjunto óptico traseiro. As lanternas, piscas e luzes de posição e de freio são deste sistema. O ônibus também conta com retro-refletor, o que auxilia na visualização do veículo por parte de outros motoristas, mesmo quando o ônibus estiver desligado.

- POLTRONAS MAIS LARGAS:
A encarroçadora de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, afirma que as poltronas do Audace são as mais largas, logo as mais confortáveis, da categoria de ônibus de fretamento. A largura é de 1030 milímetros. Há duas opções de assentos, de 420 mm e 435 mm.

O revestimento foi modernizado em relação aos outros ônibus da marca, em especial na comparação com o Ideale.

- SALÃO DE PASSAGEIROS:
Apesar de o ônibus ser planejado para trafegar em pequenas e médias distâncias, o interior é requintado para o padrão de deslocamento, o que era comum até então para ônibus de viagens maiores. Isso mostra a tendência do mercado de fretamento, principalmente o eventual, que engloba o turismo e o transporte de executivos, de exigir veículos de maior categoria. O porta-pacote é amplo, as saídas de ar-condicionado são individuais na direção de cada assento e as luzes de leitura são de led.

- GRADE DIANTEIRA:
A grade dianteira do ônibus é em forma de colméia e pode ser cromada. A forma além de garantir uma estética mais moderna, facilita a circulação de ar na região do motor e do sistema elétrico, auxiliando no resfriamento necessário.

- CABINE DO MOTORISTA:
Se o passageiro, que vai descansando dentro de um ônibus de fretamento merece conforto, imagine o motorista que precisa estar atento a tudo que se passa dentro e fora do veículo. Assim para aumentar o rendimento e as melhores condições de trabalho, a Marcopolo disse ter feito um posto de condutor mais moderno e espaçoso.
O posto de trabalho é mais largo e o deslocamento da poltrona do motorista é maior, segundo a Marcopolo.

- PAINEL:
A encarroçadora garante que o painel do Audace traz elementos mais modernos que facilitam o trabalho do condutor. Há o sistema multiplex, que informa em tempo real no painel os principais dados operacionais relacionados à carroceria e sistemas de tração e elétrico. Eventuais problemas são apontados na hora para a correção imediata.

- PAREDE DE SEPARAÇÃO:
A divisória do salão de passageiros e das áreas de embarque/desembarque e do motorista ganhou mais área envidraçada. Com isso, segundo a Marcopolo, a visibilidade do passageiro aumenta. E normalmente, quem vai usar ônibus para turismo quer ver a paisagem durante o deslocamento.

- ESTRUTURA:
A estrutura da carroceria é tubular com padrão europeu R 66.
O vigia traseiro e os vidros laterais são colados. Na lateral, estes vidros podem ou não ter janelas.

A lataria recebe um tratamento contra corrosão.

ALÉM DO FRETAMENTO:

Apesar de o principal mercado do Audace ser o de fretamento, que deve se expandir nos próximos meses, a carroceria pode ser usada para uma gama maior de serviços.

É uma opção para linhas rodoviárias regulares de pequenas e médias distâncias desde que os órgãos gerenciadores permitam o uso de ônibus com motorização dianteira. Futuramente, o Audace poderá encarroçar ônibus com motor traseiro.

Também pode ser usado para ônibus de linhas seletivas, que são linhas semelhantes às urbanas e metropolitanas, mas que possuem um padrão maior de serviço, com veículos do estilo rodoviário, com ou sem catracas dentro.

Mas em alguns locais, na opinião do diretor comercial mercado Brasil da Marcopolo, Paulo Corso, os serviços de linhas seletivas precisam ter mais definição quanto à exigência do tipo de frota.

“Na EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), em São Paulo, há uma desorganização. Lá o seletivo pode ser um G 7, um micro, um Ideale, um Senior Midi ou até um urbano adaptado” – disse Paulo Corso.

Se o Audace foi um projeto audacioso, o mercado é quem vai julgar. O certo é que, apesar do nome, ele foi bem pensado e planejado, não só quanto ao veículo, mas também à sua época de lançamento: quando a indústria de ônibus deve retomar ritmo e quando o segmento de fretamento terá a demanda ampliada. E retomar o ritmo com um produto novo é sem dúvida nenhuma uma bola estratégia.

Fonte: Adamo Bazani/Canal do Ônibus

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Nova linha: 648-Cidade Nobre/Messejana

Uma nova linha de ônibus entra em circulação na cidade de Fortaleza, nesta segunda-feira 24/09, trata-se da linha 648-Cidade Nobre/Messejana. A linha inicialmente será operada pela empresa Rota Expressa, fará o transporte entre o conjunto Cidade Nobre, que fica próximo à BR-116, aproximadamente no Km 9 e o terminal de Messejana.

O PONTO DA LINHA É AO LADO DA LINHA 631-CARLOS ALBUQUERQUE

O trajeto é curto porém muito importante, já que os moradores daquela região e do Parque Betânia, se sentiam desfavorecidos por terem que se deslocar muito até o ponto de ônibus mais próximo, que são os da linhas 631-Carlos Albuquerque e 637-Cj. Maria Tomásia/Santa Filomena. A nova linha contará de ínicio com apenas um veículo, mas se a linha apresentar uma crescente demanda o número de veículo pode aumentar.

Fonte: MOB Ceará

Tradutor