REDES:

_

Novos LD's da Satélite Norte são conferidos por busólogos cearenses Ceará Diesel enfatiza DD's da Marcopolo e Busscar em Happy Hour Neuri Tur convida busólogos para aproximação Sindiônibus convida MOB Ceará para conversa sincera sobre mobilidade urbana MOB Ceará visita as instalações da Ferrari JG - Marcopolo MOB confere novos micros e rodoviários da Princesa

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Número de assaltos cai 30%, mas casos estão mais violentos

Este ano foram 241 assaltos a coletivos em Fortaleza e Região Metropolitana. A média é de duas ocorrências por dia. Número caiu 30%, mas casos recentes chamam atenção pela violência


O número de assaltos a ônibus em Fortaleza diminuiu, mas a violência registrada em casos recentes têm deixado os passageiros apreensivos. Este ano, pelo menos três roubos a coletivo terminaram em morte. No último domingo, dois assaltantes - um deles de 14 anos - foram mortos por um passageiro que afirmou ser policial. O ônibus fazia a linha Avenida Borges de Melo.

De janeiro a abril deste ano, foram 241 assaltos a coletivos em Fortaleza e na Região Metropolitana. A média é de duas ocorrências por dia. Comparando com o mesmo período de 2010, quando foram registrados 348 casos, a redução é de 30%. Os dados são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Além da morte dos assaltantes, outros dois casos registrados este ano chamaram atenção pela violência. No dia 8 de fevereiro, dois passageiros que seguiam numa van foram mortos durante um assalto. Três dias depois, um jovem de 18 anos foi baleado pelos bandidos na linha Planalto Ayrton Senna/Parangaba. Os assaltantes impediram que a vítima fosse socorrida e ela acabou morrendo.

Quem depende do transporte público reclama da insegurança. “Fui assaltada ano passado e peguei um trauma. Os dois bandidos pediram celular, dinheiro. Disseram que estavam armados e iam atirar”, conta a professora Socorro Oliveira, usuária da linha Bezerra de Menezes/Bairro Ellery. “A gente, que é usuário de ônibus, se sente inseguro e abandonado. Alguma coisa precisa ser feita”, cobra o estudante universitário Renato Bastos, 27.

Investimentos

Câmera de segurança dentro dos ônibus
Por meio de nota, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus) informa que vem “implementando diversas medidas” para combater os assaltos aos coletivos. O sindicato diz que, em 2008, foram instaladas câmeras de vigilância nos ônibus.

A nota cita ainda que toda a frota das empresas associadas é monitorada pela Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). Por meio de GPS, a Polícia localiza o ônibus que está sendo assaltado e manda uma viatura para o local.

“Após esses investimentos, o número de assaltos caiu drasticamente”, informa a nota. Segundo o Sindiônibus, foram 1.100 ocorrências em 2007 contra 396 no ano passado, uma queda de 177%. O levantamento do sindicato considera apenas os casos registrados na Capital e em ônibus de empresas associadas.

A Polícia Militar também diz que atua no combate a esse tipo de crime, a partir de vistorias realizadas em ônibus e vans. “A gente faz barreiras com o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) nos principais corredores de Fortaleza”, afirma o comandante de Policiamento da Capital (CPC), coronel Haroldo Silva Viana. Na blitz é feita a busca por armas.


A reportagem

Solicitou à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) mais dados sobre assaltos a coletivos. Mas assessoria de imprensa informou apenas o número de ocorrências registradas este ano (de janeiro a abril) e no mesmo período do ano passado. Segundo a assessoria, o envio de mais dados demandaria tempo.

No dia 8 de fevereiro deste ano, Éderson Freire da Silva, 22, e José Gleidson do Nascimento, 27, foram assassinados durante roubo a uma van de transporte alternativo que fazia a linha Siqueira-Iguatemi. As vítimas teriam reagido ao assalto.

Três dias depois, o jovem Webster da Silva Saldanha, 18, foi morto com um tiro durante assalto à linha Planalto Ayrton Senna/Parangaba. Segundo testemunhas, o jovem nem chegou a reagir. Os bandidos teriam agido com crueldade, impedindo que a vítima fosse socorrida.

Informações sobre suspeitos em ônibus podem ser dadas à Polícia pelo telefone 190 ou pelo número do Ronda do Quarteirão do bairro.

Fonte: O Povo/ Tiago Braga

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre nossas matérias, ou mande sugestões através do contato [email protected]
Ressaltamos que não nos responsabilizamos pelo conteúdo dos mesmos.