REDES:

_

Com novidades, Viação Itapemirim recebe o MOB Ceará São José de Ribamar: a empresa extinta mais falada na busologia Marcopolo apresenta plataforma BioSafe para empresários no Ceará RCR Locação acrescenta em sua frota cearense novos Ideale 800 Horizonte Transportes inova com aquisição de ônibus 0km

quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Busólogos viajam ao interior do Ceará e encontram relíquias inéditas

Os busólogos do MOB Ceará realizaram mais uma “ viagem MOB”, e desta vez, percorreram mais de 500 quilometros em busca de relíquias que pertenceram a empresas da capital e do Brasil. Na última segunda-feira (23), quatro integrantes do grupo visitaram as cidades de Pacajus, Ocara, Ibaretama, Quixadá, Ibicuitinga, Morada Nova e Limoeiro. O resultado da viagem será apresentado em duas matérias pela quantidade de veículos encontrados.
 

Neste primeiro especial, o MOB Ceará apresentará os veículos encontrados que são oriundos da capital do Ceará, e na parte II, serão expostas as relíquias de outras cidades fora do estado.
No início da viagem, a menos de 40 quilômetros da capital, o grupo encontrou dois ônibus que pertencem a Transnacional. O primeiro veículo registrado foi o de prefixo 0422189 que é um Marcopolo Torino modelo 1999 montado sobre o chassi OF-1418. O mesmo pertenceu a empresa Viação Fortaleza, onde ostentou o número de ordem 02516. O segundo ônibus encontrado tem as configurações semelhantes ao primeiro, porém com o prefixo 0422216 e também pertenceu a empresa Viação Fortaleza, com o número de ordem 02411 (este foi o primeiro OF-1418 de Fortaleza).
 
 

Seguindo pela BR-122, próximo a entrada da cidade de Ocara, o quarteto encontrou um veículo que pertenceu a Cootraps. O Neobus Thunder Way montado sobre o chassi LO-812 da Mercedes-Benz estava às margens da rodovia e os busólogos constaram que era o ex-67504. Poucos quilômetros depois, bem próximo da cidade de Ibaretama, foi encontrado mais um Torino. O veículo montado sobre o chassi OF-1418 da Mercedes-Benz é oriundo da empresa Via Urbana, onde ostentava o prefixo 30411.


 
Chegando a terra dos monólitos (Quixadá), os viajantes encontraram mais uma preciosidade, desta vez, um veículo que pertenceu a Cidade Luz e posteriormente a Fretcar. O Torino equipado com o chassi 16-210 CO da Volkswagen ostentou os prefixos 40165 e 19165, e atualmente está operando entre o vilarejo de Vertente e a cidade de Quixadá.
Há poucos metros de onde está o Torino com chassi Volks, os amantes dos ônibus acharam uma raridade que possui mais de 20 anos de idade. O Thamco Scorpion I montado sobre o chassi OF-1315 encontra-se numa oficina, onde será transformado posteriormente num escritório.
 


Deixando Quixadá para trás, o grupo seguiu rumo à Morada Nova, porém foram surpreendidos por duas outras relíquias na cidade de Ibicuitinga. A primeira, um Thamco Dinamus com o chassi B-1618 da Ford. O veículo pertenceu a extinta Via Máxima, onde ostentava o prefixo 04507 e posteriormente foi repassado à Fretar, onde operou com o número de ordem 559. Além das duas citadas anteriormente, o ônibus operou por diversas empresas de fretamento. A segunda relíquia surpreendeu ainda mais os admiradores dos ônibus, pois tratava-se de algo inédito. Foi encontrado o ex-33707 da saudosa Rota Expressa que trata-se de um Ciferal GLS Bus montado sobre o chassi OF-1620. O ônibus ainda contém o prefixo da empresa e algumas informações do órgão regulamentador da época. Vale salientar que o veículo foi adquirido novo por uma empresa do Rio de Janeiro, depois foi para a Via Urbana recebendo o prefixo 30728, e enfim foi para a "33".
 

 
Além dos dois ônibus citados anteriormente, ainda foi encontrado um Ciferal Turquesa dotado do chassi OF-1721. O ônibus foi comprado 0km pela empresa Vitória, onde recebeu o prefixo 4260 e posteriormente foi para a Célio Tur, de São Gonçalo do Amarante, onde recebeu o número 7192004. O Turquesa encontra-se num sítio as margens da CE-265. 
 

Noutro sítio, foram localizados diversos ônibus, e o MOB Ceará descobriu a origem de dois. O primeiro, um Neobus Spectrum equipado com o chassi OF-1418 oriundo da empresa Transportes Estrela Azul (prefixo B55052). O segundo, um Caio Apache Vip I montado sobre o chassi 17-210 EOD da Volkswagen. O veículo pertenceu a extinta Terra Luz, onde operou com o prefixo 41573.
 

Chegando à Morada Nova, os busólogos “ deram de cara” com o ex-718 da TopBus Jardineira. O Marcopolo Senior Midi acoplado ao chassi OF-1418 estava estacionado num posto de combustíveis na entrada da cidade. O veículo apresenta um excelente estado de conservação e está atuando em diversos serviços na região.
 

Após entrarem na cidade, foi encontrado um local com diversos ônibus à venda. Lá, estava o ex-14602 da Siará Grande. O Torino montado sobre o chassi OF-1722M ainda ostenta a base da pintura usada por sua antiga empresa. Além do Torino, foi encontrado também um Caio Gabriela II com o chassi OF-1113, porém sua origem é desconhecida.


 
Encerrando os registros em Morada Nova, o grupo achou um Caio Vitória dotado do chassi Ford B-1618. O ônibus pertenceu a empresa Vitória, onde operou com o prefixo 209 e foi efetivo na linha Metrópole 1.
 
 

Após deixarem o município de Morada Nova, o quarteto seguiu rumo a Limoeiro do Norte. Chegando a cidade, num estacionamento, estava o ex-30 da Expresso Prátius. O Comil Galleggiante 3.40 dotado do chassi OF-1620 está operando pela empresa ZG Turismo, onde ostenta o prefixo 4632002.
 

Adentrando a cidade, próximo a sede de uma construtora está o ex-20820. O Torino modelo 2007 equipado com o chassi OF-1418 ainda tem a base da pintura antiga usada no SIT-FOR. Próximo do Marcopolo, a equipe encontrou também o ex-2662005 da MP Tur. O Comil Campione 3.65 é acoplado ao chassi Volksbus 18-310 Titan e encontra-se estacionado num posto de combustíveis dentro da cidade.
 
 

Finalizando a “caça as relíquias” e já no final do dia, foram encontradas mais duas raridades. A primeira trata-se de um Comil Condottiere 3.20 equipado com o chassi OF-1318, o mesmo não teve sua origem descoberta. A segunda também chamou muita atenção por sua conservação. O Vitória dotado do chassi OF-1618 passou por diversas empresas de Fortaleza. Na capital, a relíquia operou com os prefixos 33402, 01402, e posteriormente 35402.
 

 
Os integrantes do grupo percorreram mais de 500 quilômetros desbravando o estado do Ceará, e por isso, esta matéria terá uma segunda parte que abordará os outros veículos encontrados. Alguns ônibus não tiveram sua origem identificada, porém, se o estimado leitor souber, basta deixar nos comentários que atualizaremos a matéria. Em breve, a parte 2 será exibida. Aguardem!
 

Fonte: MOB Ceará
Redação: Nemezio Neto

22 comentários:

Unknown disse...

Parabéns pelas fotos, vários ônibus que estão cada vez mas difícil de se ver

ADRIANO ALMEIDA disse...

Isso é busologia, colocar o ônibus como peça chave no robby

Cicera Martins disse...

Não acredito que em Morada Nova não acharam, um ex São Benedito, 1 ex Cearense e 2 ex via máxima no centro da cidade em Limoeiro tem outras relíquias do sit-for perto da Prefeitura e no centro. Dezembro eu e mais 3 amigos iremos pra Região de Juazeiro, Crato, Nova olinda e Brejo Santo, segundo amigos que moram nessas cidades estão cheio de relíquias, segundo que mandaram uma foto até ex Bons Amigos.

Fato disse...

parabéns a toda equipe, que vão a caça literalmente . Mob hoje tornou-se referencia nacional para todos os busólogos.

Erivaldo Martins disse...

Em Pacajus há vários veículos que pertenceram ao SITFOR, e ao sistema de transporte de outros estados. Há três semanas, vi alguns que pelas características, vieram de São Paulo. Eles estavam adesivados ESCOLAR!

Erivaldo Martins disse...

Vou tentar encontrar esses carros e enviar as imagens!

Erivaldo Martins disse...

Só uma dúvida , o Comil Condottiere 3.20, chassis OF 1318.
Não pertenceu a Empresa Serra do Félix ?

Cicera Martins disse...

Também recebi essa informação, pena que não sei mais ou menos onde fica, mais vou marcar pra tirar um dia todo pra procurar e o que encontrar registrar.

Cicera Martins disse...

Fiquei também com está dúvida, mais não me recordo, pra quem gosta de novidade vi um veículo que era do estado Piauí hoje no centro, estava fazendo turismo.

Anônimo disse...

Será que ainda existe monoblocos urbanos no Ceará O362/64/65/71?

Narcisio Santos disse...

Busologia vivida na prática. Obrigado, agradecemos

Nilson Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nilson Ribeiro disse...


O galleggiante pertenceu a Ipu Brasilia antes de ser passado pra Pratius. Ele era o carro 1716.

O condottierre 3.20 pode ter sido da Rio Jaguaribe, se não me engano. Ela possuiu dois 3.20, o 420 e o 430.


Joase Batista disse...

Encontrei algumas relíquias do Ceará durante algumas viagens, Alpha em Manhuaçu MG, vitória em Guanhães, E se eu não estou enganado tem alguma coisa no Paraná que eu fotografei a algum tempo, belíssimo texto, belíssima iniciativa, muito legal

pio disse...

O Caio Vitória com listas azuis, foi da empresa nossa senhora de Fátima em Maracanaú!

Nilson Ribeiro disse...

O comil da Serra do felix era 3.40.

Unknown disse...

Belíssima matéria... parabéns ao mob...

Cicera Martins disse...

Acho que esse da ex Serra do Felix está no Conjunto Ceará na 1 Etapa perto de um galpão, passei de carro ontem por essa e achei parecido ele está estacionado, pena que não deu pra tirar foto, pois estava apressado, mas vou tentar tirar e ver a qual empresa ele pertence.

Narcisio Santos disse...

Não.

Narcisio Santos disse...

Ótima contribuição

Narcisio Santos disse...

Mes passado vimos um indo pra sucata

Diego Alves disse...

Aquele Scorpion de saia azul é o mesmo que eu registrei lá em Caucaia, HUA-2870, perguntei a pouco ao Mailson sobre a origem dele e tô no aguardo dele dizer alguma coisa a respeito.