REDES:

_

Com novidades, Viação Itapemirim recebe o MOB Ceará São José de Ribamar: a empresa extinta mais falada na busologia Marcopolo apresenta plataforma BioSafe para empresários no Ceará RCR Locação acrescenta em sua frota cearense novos Ideale 800 Horizonte Transportes inova com aquisição de ônibus 0km

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Número de assaltos cai 30%, mas casos estão mais violentos

Este ano foram 241 assaltos a coletivos em Fortaleza e Região Metropolitana. A média é de duas ocorrências por dia. Número caiu 30%, mas casos recentes chamam atenção pela violência


O número de assaltos a ônibus em Fortaleza diminuiu, mas a violência registrada em casos recentes têm deixado os passageiros apreensivos. Este ano, pelo menos três roubos a coletivo terminaram em morte. No último domingo, dois assaltantes - um deles de 14 anos - foram mortos por um passageiro que afirmou ser policial. O ônibus fazia a linha Avenida Borges de Melo.

De janeiro a abril deste ano, foram 241 assaltos a coletivos em Fortaleza e na Região Metropolitana. A média é de duas ocorrências por dia. Comparando com o mesmo período de 2010, quando foram registrados 348 casos, a redução é de 30%. Os dados são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Além da morte dos assaltantes, outros dois casos registrados este ano chamaram atenção pela violência. No dia 8 de fevereiro, dois passageiros que seguiam numa van foram mortos durante um assalto. Três dias depois, um jovem de 18 anos foi baleado pelos bandidos na linha Planalto Ayrton Senna/Parangaba. Os assaltantes impediram que a vítima fosse socorrida e ela acabou morrendo.

Quem depende do transporte público reclama da insegurança. “Fui assaltada ano passado e peguei um trauma. Os dois bandidos pediram celular, dinheiro. Disseram que estavam armados e iam atirar”, conta a professora Socorro Oliveira, usuária da linha Bezerra de Menezes/Bairro Ellery. “A gente, que é usuário de ônibus, se sente inseguro e abandonado. Alguma coisa precisa ser feita”, cobra o estudante universitário Renato Bastos, 27.

Investimentos

Câmera de segurança dentro dos ônibus
Por meio de nota, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus) informa que vem “implementando diversas medidas” para combater os assaltos aos coletivos. O sindicato diz que, em 2008, foram instaladas câmeras de vigilância nos ônibus.

A nota cita ainda que toda a frota das empresas associadas é monitorada pela Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). Por meio de GPS, a Polícia localiza o ônibus que está sendo assaltado e manda uma viatura para o local.

“Após esses investimentos, o número de assaltos caiu drasticamente”, informa a nota. Segundo o Sindiônibus, foram 1.100 ocorrências em 2007 contra 396 no ano passado, uma queda de 177%. O levantamento do sindicato considera apenas os casos registrados na Capital e em ônibus de empresas associadas.

A Polícia Militar também diz que atua no combate a esse tipo de crime, a partir de vistorias realizadas em ônibus e vans. “A gente faz barreiras com o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) nos principais corredores de Fortaleza”, afirma o comandante de Policiamento da Capital (CPC), coronel Haroldo Silva Viana. Na blitz é feita a busca por armas.


A reportagem

Solicitou à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) mais dados sobre assaltos a coletivos. Mas assessoria de imprensa informou apenas o número de ocorrências registradas este ano (de janeiro a abril) e no mesmo período do ano passado. Segundo a assessoria, o envio de mais dados demandaria tempo.

No dia 8 de fevereiro deste ano, Éderson Freire da Silva, 22, e José Gleidson do Nascimento, 27, foram assassinados durante roubo a uma van de transporte alternativo que fazia a linha Siqueira-Iguatemi. As vítimas teriam reagido ao assalto.

Três dias depois, o jovem Webster da Silva Saldanha, 18, foi morto com um tiro durante assalto à linha Planalto Ayrton Senna/Parangaba. Segundo testemunhas, o jovem nem chegou a reagir. Os bandidos teriam agido com crueldade, impedindo que a vítima fosse socorrida.

Informações sobre suspeitos em ônibus podem ser dadas à Polícia pelo telefone 190 ou pelo número do Ronda do Quarteirão do bairro.

Fonte: O Povo/ Tiago Braga

0 comentários: