REDES:

_

MOB Ceará conhece as instalações da Ferraria JG - Marcopolo Viação Penha mostra sua casa e aquisições ao MOB Ceará Sindiônibus convida MOB Ceará para uma conversa aberta sobre mobilidade urbana Busólogos conhecem DD de 15 metros da Neqta Conhecimento fez diferença na visita da São José

quarta-feira, 22 de maio de 2019

MOB Ceará em debate: Adequação de demanda através do uso eficiente dos articulados

Estimados leitores, esta edição propõe apresentar o cenário atual do sistema de transporte urbano de Fortaleza sob a ótica do uso ineficiente dos veículos articulados disponíveis aos usuários na capital cearense.


O sistema urbano, atualmente, possui apenas 8 ônibus articulados distribuídos em um total de 8 empresas operantes, encontrando-se:
* 02400 e 35431 na linha 026 - Antônio Bezerra/Messejana;
* 12499 e 36400 na linha 200 - Antônio Bezerra/Centro/BRT;
* 14411, 26445, 30418 e 42418 na linha 222 - Antônio Bezerra/Papicu/Antônio Sales.


Neste contexto, a questão da linha 200 é clássica, sendo raro o momento onde um veículo se encontra com máxima lotação, e então surge o questionamento: qual o sentido de adquirir veículos “gigantes” se estes, quando circulam, o fazem com poucos ou quase nenhum passageiro, literalmente desfilando pelas ruas de uma parte restrita da capital?


É perceptível a ocorrência de defasagem na taxa de ocupação, ou seja, a subutilização dos veículos em face da evidente demanda destoante. Em algumas horas do dia, já foi possível observar, ao mesmo tempo, até 50% da frota total dos articulados no estacionamento do terminal do Antônio Bezerra, enquanto, no mesmo local, filas se formavam em outras linhas.

Os articulados são veículos especiais, com maior custo de aquisição, manutenção e consumo, também são ônibus com maior dificuldade de revenda, permanecendo na empresa muitas vezes até 20 anos em operação, sendo inexplicável esta ociosidade.

Também vale atenção o fato que ocorre, por exemplo, com o 36400, articulado da Santa Cecília, atualmente efetivo da linha 200 e que pode eventualmente ser encontrado na linha 222. O problema é que o usuário comum, aquele que apenas utiliza o coletivo para os deslocamentos diários, pode não entender corretamente a noção do chamado “remanejamento de veículos”, ou seja, a percepção da mudança de um determinado ônibus entre linhas ou tabelas do referido sistema, visto que, por falta de interesse ou pela estressante rotina diária, poucos são os que se atentam a observar o prefixo dos ônibus que utilizam, permitindo criar assim uma equivocada sensação de aumento nos quesitos quantidade e disponibilidade de veículos.


O ponto em questão é que a inclusão de articulados em uma “nova linha” implica na simples retirada destes de suas respectivas linhas anteriores, pois não houve alteração na quantidade de veículos desta classe desde o retorno de sua operação em 2014.

E é neste sentido que a Equipe MOB Ceará apresenta, nesta matéria, uma sugestão que visa melhorar a eficiência do atendimento das demandas do sistema através da realocação dos articulados em linhas aonde estes realmente são necessários. Os principais critérios utilizados para compor esta proposta são:

1) Demanda da linha;
2) Avaliação da “quilometragem morta”;
3) A empresa opera a linha em questão.

Atendendo a uma região de grande densidade populacional, a linha 680 - José Walter/Papicu/Cidade Jardim é um exemplo fácil da necessidade de veículos maiores em determinados horários sendo, assim, a primeira linha apresentada como sugestão para inclusão de classe.

Para tanto, sugere-se a entrada de 2 tabelas com articulados nos horários do início da manhã e noite. Os veículos da Maraponga - 26445 e Dragão do Mar - 42418 poderiam iniciar uma viagem cada por volta das 6h, fazendo uma viagem completa “José Walter - Papicu - José Walter” e mais meia viagem seguinte do bairro José Walter ao Terminal do Papicu, sendo que, no terminal, estes iniciariam tabelas na linha 222 no lugar, por exemplo, de tabelas de 4h que circulariam na 222 até a entrada dos articulados.

No início da noite, os dois articulados retornariam para suas tabelas na 680, fazendo assim mais uma viagem e meia no sentido oposto: Papicu - José Walter - Papicu - José Walter, encerrando com proximidade considerável de suas respectivas garagens. Vale ressaltar que a saída dos articulados da 222 seria coberta por outras tabelas de 4h a noite.


Os veículos da Via Urbana - 30418 e Viação Santa Cecília - 36400 seriam muito melhor aproveitados iniciando suas atividades na linha 082 - Antônio Bezerra/Messejana/Perimetral, partindo, respectivamente dos terminais de Messejana e Antônio Bezerra, seguindo para a linha 026 - Antônio Bezerra/Messejana nos horários de menor demanda. Nesta situação, o veículo da Viação Fortaleza - 02400 seria mantido o dia todo na sua linha atualmente efetiva - 026.

Já o veículo da Siará Grande - 14411 poderia ingressar na linha 073 - Siqueira/Praia de Iracema e depois 222, retornando ao final do dia para a 073, nos mesmos moldes do exemplo da 680. A linha 074 - Antônio Bezerra/Unifor poderia ser atendida, neste modelo de sugestão, pela empresa Vega com o 35431, seguindo posteriormente para a 222 ou 026 enquanto a linha 024 - Antônio Bezerra/Lagoa/Unifor poderia ser atendida o dia todo pela Auto Viação São José com o 12499.


Tais sugestões, além de proporcionar um maior equilíbrio dos veículos em relação aos locais de maior demanda, tendem a criar uma sensação de novidade e progresso para a população, já que os referidos veículos trafegariam com eficiência em praticamente toda a extensão da cidade.

A Equipe MOB Ceará lamenta a pouca possibilidade de oferta de ônibus articulados em mais linhas, visto que a quantidade de veículos desta classe permanece inalterada (ocupando apenas 0,43% da frota total de Fortaleza). É incompreensível que uma capital do porte de Fortaleza, com uma frota de quase 2000 ônibus, conte com apenas oito articulados, sendo que cidades menores em frota e em extensão contam com dezenas destes veículos especiais.

As empresas "contornaram" a real necessidade de aquisição de ônibus articulados com a compra dos chamados "padron", que não passam de ônibus convencionais mais longos e com motor um pouco mais potente. Entretanto, por questões de eficiência (passageiro/m²), esta substituição seria melhor realizada por ônibus trucados de 14 ou 15 metros, para as linhas de grande demanda em toda a cidade.


É fato relevante que estas são sugestões e que podem sofrer ajustes caso necessário, ficando evidente, de qualquer modo, que mudanças são essenciais para tornar o sistema mais eficiente e atrativo aos usuários, pois o atendimento às demandas destes mesmos usuários é (ou deveria ser) o fator determinante de excelência do sistema.


Fonte: MOB Ceará
Redação: Equipe MOB Ceará

6 comentários:

  1. Na minha opinião, os articulados foram comprados apenas por marketing político e não por vontade das empresas. Tanto que eles só rodam no BRT, sendo os garoto-propaganda do sistema. O carro da 26 praticamente não roda, sendo sempre substituído pelo 600. Das linhas citadas / sugeridas, eles poderiam rodar na 073 e 076, mas devido a ação criminosa é difícil que isso aconteça. Solução mesmo seriam os ônibus de 15 metros, que no chassi em que são fornecidos, ainda não são viáveis para boa parte dos empresários

    ResponderExcluir
  2. Bacana. Pensei q em Fortaleza precisava de mais articulados.pq tem em torno De 2 milhões de pessoas.
    Pq aki em São Luís tem 1 milhão e tem 18 articulados.
    E no sistema metropolitano existe mais 4. E tbm passam o dia quase todo vazio . Apenas 3 rodam o dia inteiro.

    ResponderExcluir
  3. Por boa parte isso seria uma boa ideia ,mas poderia ser aproveitados em linhas de grande demandas 51,52,73,76,24,41,82,92,28,99,45,44 são linhas em si q movimenta a cidade.

    ResponderExcluir
  4. Que show de matéria! Ideias fantásticas que o MOB proporcionou! Iria ajudar muito a população com estes remanejamentos.

    ResponderExcluir
  5. Melhor seria todos os articulados na 026 pois é a única que passa nos dois corredores e no futuro da BR 116. Além disso liberaria os”padrons” da Vega para linhas como a 086 e 855 afim de tornar o acesso ao terminal do Antônio Bezerra exclusivo pelas estações da bezerra.

    ResponderExcluir
  6. Da uma indignação, uma revolta ver as propagandas da prefeitura mostrando corredores repletos de articulados. Roberto Cláudio mentindo na cara dura... Como um companheiro disse antes, esses 8 sanfonados tem somente apelo de marketing político

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário sobre nossas matérias, ou mande sugestões através do contato [email protected]
Ressaltamos que não nos responsabilizamos pelo conteúdo dos mesmos.