MOB conhece novos automáticos da Viação Princesa Saiba quantos ônibus a gigante Gontijo possui MS Turismo renova frota com Caio Solar 2013 Viação Penha se mantém com a 4ª frota mais nova João Pessoa-PB renovando a frota com Torino São Benedito oferece visita ao MOB Ceará

terça-feira, 15 de março de 2016

Redução no número de usuários de ônibus deve incentivar reajuste de tarifa em Fortaleza

A crise econômica é apontada como culpada pela redução de 2,2% nos usuários de ônibus em Fortaleza, o que deve provocar um reajuste de preços em novembro



A queda no número de passageiros de ônibus em Fortaleza pode implicar num reajuste ainda maior da passagem do transporte coletivo. De acordo com um levantamento inédito realizado pela Associação Nacional de Transporte Urbano (NTU), a capital cearense perdeu 2,2% dos usuários no ano passado.



Segundo o superintendente técnico do Sindicato de Empresas de Transporte do Ceará (Sindiônibus), Pessoa Neto, o reajuste é calculado de acordo com os custos do transporte sobre a quantidade de pagantes. Com isso, a alta poderá ser maior apenas se a tendência de queda seguir neste ano.


A redução de usuários de transporte coletivo surpreendeu o sindicato, já que a maior parte da redução ocorreu no segundo semestre. Em todo o país, os ônibus urbanos perderam 4% dos usuários, o maior índice na sequência dos quatro anos seguidos de queda.

Para o presidente do NTU, Otávio Cunha, estimativa é fazer um reajuste de tarifa de ônibus acima da inflação. Caso contrário, a qualidade dos serviços de transporte será prejudicada. Se não houve esses realinhamentos de preço para equilibrar a conta das empresas, ficam prejudicados outros investimentos que não são necessários. Como, por exemplo, renovação de frota, atualização de frota, etc. Então, isso começa a ser comprometido, além de ocasionar em uma piora na qualidade do transporte oferecido”, destaca Otávio Cunha.

Para a Associação Nacional de Transporte Urbano, o principal causador da redução no número de usuários de transporte público é a crise econômica, que incentiva deslocamentos a pé e reduz viagens, por conta do aumento do desemprego.


Fonte: Tribuna do Ceará

Nenhum comentário:

Tradutor