REDES:

_

Brasileiro 5045: um raro G6 Volvo que operou no intermunicipal cearense Sistema urbano de Fortaleza com 100% da frota acessível Expresso Cabral comemora 65 anos com renovação de frota Vega Manaus já passa de 160 ônibus e recebe 4 Marcopolo 0km Prime Plus recebe o MOB Ceará pela primeira vez Expresso Tur apresenta seus rodoviários ao MOB Ceará

quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Fortaleza desativa 05 ônibus, um deles com apenas 01 ano de uso

Como citado anteriormente, a Viação Fortaleza está vendendo todos os seus "midis". Dessa vez, foi o único da classe que a empresa recebeu em 2021, de prefixo 02103, além de dois fabricados em 2019 (02921 e 02922), um 2017 (02702) e um de 2014 (02418).


 

O primeiro citado foi o que operou por menos tempo pela empresa nos últimos 12 anos. Em 2010, a companhia vendeu um Senior Midi que havia comprado no ano anterior (02933), e que já foi destaque em uma outra matéria (clique aqui para acessar).


O carro 02418 era o único que não dispunha de ar-condicionado. Nos últimos dias, a empresa recebeu mais um dos seus novos ônibus encomendados, com o prefixo 02207.
 

Redação: Paulo Henrique Felício

16 comentários:

Alguém disse...

Bem que a santa Cecília poderia comprar já que os ônibus dela estão perdendo até os eixos literalmente.

Sérgio Ferreira disse...

Incríveis como algumas empresas compram e vendem carros facilmente enquanto outras não conseguem nem manter os poucos que tem, outra coisa, dificilmente um carro do grupo Guanabara é vendido pras empresas locais, o por que será isso?

juniornogueira disse...

Se um desses carros foram usados até um ano, qual a necessidade de vender? Se for as linhas que aumentaram a demanda e os carros não suportar é justo

Mário Filho disse...

Pq provavelmente financiam pelo banco Guanabara, aí é mais fácil de passar adiante. Aqui em Belém é parecido.

Narcisio Santos disse...

A categoria deles não é aproveitada por qualquer empresa pois não rodam em qualquer linha.

Anônimo disse...

Infelizmente a empresa está em recuperação judicial e tbm parece pouco interessada em renovação vamos torcer

aasj disse...

67.....olha o micrão da 02...um ano de uso...

viação rota direta disse...

67 tá é vendendo carros mais novos e fazendo o povão andar nas latas velhas dela.

Anônimo disse...

Quais seriam as linhas mais "perigosas" do SIT-FOR? As com maior ocorrência de assalto, por exemplo?

Anônimo disse...

Quanto a nova linha 373!

Tanto a 347 quanto a 377 tem uma demanda muito baixa, por mim fundiria as duas de uma vez. Em Parangaba quase nunca tem ninguém na fila, tem mais do 399.

Os passageiros saem ganhando com mais ônibus na linha 373, mais espaço sobre na plataforma do terminal. Os usuários só terão que andar 300m a mais para ir a uma parada no José Walter. Não é o fim do mundo!

Narcisio Santos disse...

Baixa? Tenta subir nela no começo da godofredo sentido terminal pela manhã

aasj disse...

Será mesmo? Ninguém vai ao DETRAN da Maraponga?

aasj disse...

O Mob fez matéria sobre isso. E teve cidadão achando bom a 67 vender carro novo. Mas não tem problema comprar do RJ "arrumado" .

Anônimo disse...

Mais aí a demanda não é no José Walter, é no Mondubim e na Maraponga. Não tem muita justificativa duas linhas diferentes dentro do bairro sendo que a maior demanda da mesma não é lá.

viação rota direta disse...

Burrice o Miniterminal José Walter não ser de integração, dava para tirar a 317, 340, 347, 377, 399, 456 e 466 do Terminal Parangaba. Para suprir a ligação entre ambos teria a 373 José Walter/DETRAN/Parangaba e a 473 José Walter/Bernardo Manuel/Parangaba. Mas fizeram aquela obrada.

Edson Feijó disse...

Gostei da ideia mais ao invés de Bernardo manuel poderia ser a palavra UECE