REDES:

_

Viação Princesa batiza seu novo Double Decker em Canindé Crateús Turismo se destaca pela sua significativa expansão MOB Ceará realiza cobertura completa de vinda do TRIBUS da Itapemirim ao Ceará Teresina é a capital nordestina com mais linhas interestaduais, veja o ranking completo Oitava geração de ônibus rodoviários da Marcopolo é lançada

sexta-feira, 10 de setembro de 2021

Trans.nacional da Paraíba ganha novo contrato no Ceará

A Trans.nacional do grupo A. Cândido iniciou os trabalhos de transporte de funcionários na empresa de cerâmica Cerbras.


A companhia trouxe modelos da Comil para Fortaleza para substituir a MS Turismo, que operava no contrato há 10 anos. A competitividade econômica para grandes grupos empresariais do transporte vem fazendo com que suas empresas ganhem espaço em outros estados, como no Ceará. Em Fortaleza, Caucaia, Maracanaú e São Gonçalo do Amarante são as principais cidades que estão recebendo novas empresas oriundas de outros estados. A paraibana Trans.nacional chegou ao Ceará em 2019 assumindo parte das rotas da Vicunha. A Cerbras é seu segundo cliente no estado.


Redação: Narcisio Santos

1 comentários:

MARCOS NASCIMENTO disse...

Pelo prefixo dele é o 16o.carro desta empresa que lá no CEARÁ tem o código 2391. Infelizmente este sistema adotado pelo órgão do governo do Estado do CEARÁ mistura empresas de vans, com onibus, empresas de mototáxis etc... pois evidentemente o CEARÁ não tem e nunca teve 2391 empresas de onibus. Nem mesmo os maiores Estados do Brasil tem esta quantidade de empresas. Mas, infelizmente ao invés de reaproveitarem códigos de empresas com números mais baixos e que foram extintas há vários anos, preferiram dar sequencia aos códigos. Se vier outra empresa da PB ou outro Estado para trabalhar no CEARÁ e o código 2405 já estiver ocupado então a nova empresa terá o prefixo 24062001, 24062002, 24062003 etc... Os prefixos com este sistema ficaram quilométricos. O CEARÁ deveria ter copiado o modelo utilizado pelo DETRO no Estado do RJ onde de 101.000 a 499.000 são empresas intermunicipais e do 501.000 ao 999.000 são empresas de turismo e fretamento.