REDES:

_

MOB Ceará participa de passeios São José de Ribamar: a empresa extinta mais falada na busologia Marcopolo apresenta plataforma BioSafe para empresários no Ceará RCR Locação acrescenta em sua frota cearense novos Ideale 800 Horizonte Transportes inova com aquisição de ônibus 0km

segunda-feira, 21 de setembro de 2020

MOB em Debate: Fretamento encara o "novo normal" pós pandemia

Normal... uma palavra comum entre todos nós. Mas, afinal, o que é normal? Segundo o dicionário Michaelis, normal é o que é comum e que está presente na maioria dos casos; habitual, natural, usual. O Dicionário Priberam, por sua vez, ressalta que o normal é aquilo que revela normalidade; aquilo que é habitual.

E é assim, caro leitor, estimada leitora, que a Equipe MOB Ceará começa mais um MOB em Debate com o seguinte questionamento: qual é o novo normal? Não queremos e nem podemos nos estender em todas as questões mundiais, mas estamos aqui para criar um ambiente saudável de aprendizado e questionamentos sobre o nosso hobby: o ônibus. Então, qual é o novo normal para o ônibus? 
 
A resposta é extensa e até, por vezes, complicada, gerando enormes oportunidades para aqueles que primeiro entenderem que as mudanças chegaram e estão aí. Esse é o novo normal: a necessidade de se reinventar! Entender que o mercado mudou e que essas mudanças tendem a permanecer.
 
O MOB Ceará já mostrou, inclusive, alguns bons exemplos da adequação do mercado à nova realidade, como, por exemplo, a plataforma Biosafe, solução oferecida pela Marcopolo como alternativa de incentivo à retomada no setor de transporte de passageiros, através de um conjunto de itens e dispositivos que proporcionam a biossegurança mínima necessária à proteção dos passageiros.
 

Muitas empresas, grandes ou pequenas, nas figuras de seus gestores, agiram por muitos e muitos anos com o pensamento básico de que o cliente quer preço e de que o menor preço automaticamente trará, e manterá, os clientes na empresa. De fato, muitos ainda praticam verdadeiras guerras comerciais ao manter preços insustentáveis no longo prazo. O problema aqui é que muitos gestores não pensam no longo prazo... "se esse mês as contas estão pagas, então tá dando certo"...
 
Pensar só no preço oferecido e, pior, achar que o preço por si só vai segurar a empresa ativa e os clientes na carteira é, além de arriscado, um convite para o caos. Talvez umas das maiores mudanças que este novo normal está nos apresentando é que os gestores agora estão percebendo que existem diferenças nos quesitos Preço e Valor.
 
O conceito de cadeia de valor foi desenvolvido por Michael Porter, professor da Harvard Business School. Porter (1989) apud Novaes (2007, p. 224) destaca que “num ambiente competitivo, valor é o montante que os compradores estão dispostos a pagar por aquilo que uma empresa, ou indivíduo, lhe fornece”. Warren Buffett, investidor e filantropo americano, ressalta que “o preço é o que você paga; o valor é o que você leva”.
 

Coelho (2013) enfatiza que para sobrevivência no mercado, é capital aumentar sempre o “valor” dos serviços. Este “valor” deve ser necessariamente de fácil percepção pelo cliente e claramente expresso por uma série de “qualidades-benefícios” que se convertem em reais vantagens competitivas. O serviço apresentado deve ser uma experiência gratificante e especial para o cliente.
 
O que tanto é ensinado nas escolas de gestão finalmente deixa de ser teoria para se tornar prática em um número cada vez maior de empresas. Assim, empresas que antes eram meras transportadoras de pessoas, prestadoras de serviços de deslocamentos e fretamentos, estão identificando novas oportunidades de negócio ao oferecer serviços progressivamente mais sofisticados e personalizados, transformando um simples ato de transportar em um serviço completo que inclui alimentação, passeios extras com guia de buggy e/ou carros 4x4 e até hospedagem para apoio e descanso.
 
A R. Lopes Viagens é uma destas empresas que parecem ter entendido os conceitos aqui explicados. A organização hoje oferece um conjunto de itens que vai além do simples transporte, que inclui facilidades como diversos pontos de embarque a escolha do cliente, passeios extras em veículos parceiros nos destinos e café da manhã e almoço.
 

A Transconquista também demonstra ter compreendido e aderido a esse novo ritmo de mercado ao oferecer até lanches da tarde dentre os recursos disponíveis aos passageiros.
 

Algumas empresas estão investindo fortemente também na presença nas redes sociais com dicas de destinos de viagens, o que pode acarretar em mais consultas e mais possibilidades de fretes contratados, como, por exemplo, a Neuritur.
 

O certo é que essas comodidades agradam aos clientes e chegaram para ficar.
 
Senhor gestor, a concorrência está aí... reinvente-se e mantenha-se no mercado. Todos tendem a ganhar... 
 
Referências
"normal;" http://michaelis.uol.com.br/busca?id=5ByXo
"normal;", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/normal; [consultado em 05-09-2020].
Coelho, Leandro Callegari; 12 de agosto de 2013. http://www.logisticadescomplicada.com/aumentando-valor-em-servicos-com-dt-qfd-av-e-jit/.
Novaes, Antonio Galvão. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição, 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.
Imagem: A diferença entre o Preço e o Valor
https://images.app.goo.gl/diySTezQvmoKSTS17

2 comentários:

Unknown disse...

Parabéns mob Ceará
Obrigada pela a dica 👏👏

Beto Silva disse...

As empresas estam precisando de sangue novo,não que vá dispensar os dinossauros que estão aí no comando mais sim uma parceria entre a nova era e segurança e experiência de gestor antigo, hoje em dia cliente querem se sentir importantes mesmo que pagem um valor maior na passagem , então pq não viação princesa e Fretcar fazer um serviço Premium,aonde buscar o cliente na porta de casa com toda segurança e atenção possível serviço de água abordo um serviço de banana... Hoje carros particulares fazem isso e estão engolindo as empresas e gestores não fazem nada pra evitar, preferem esperar o poder público como se resolvesse...serviço Premium, ônibus na porta do começo ao fim da viagem expresso sem parada no caminho a não ser pra desembarque ou poderia fechar em apenas uma cidade....cliente quer facilidade, hoje em dia quanto mais prático melhor mesmo que custo seja mais alto,tem mercado pra isso sim , basta só tentar colocar em prática..fica a dica e não estou cobrando nada viu