REDES:

_

Novos LD's da Satélite Norte são conferidos por busólogos cearenses Ceará Diesel enfatiza DD's da Marcopolo e Busscar em Happy Hour Neuri Tur convida busólogos para aproximação Sindiônibus convida MOB Ceará para conversa sincera sobre mobilidade urbana MOB Ceará visita as instalações da Ferrari JG - Marcopolo MOB confere novos micros e rodoviários da Princesa

terça-feira, 19 de maio de 2020

Com recessão devido a pandemia, Fortaleza terá renovação comprometida

O que estava ruim agora piorou. Devido as medidas de isolamento social para o enfrentamento da Covid-19, a renovação de frota que estava prevista para 2020 se torna, praticamente, impossível de se concretizar.


No momento, o sistema urbano está operando com cerca de 800 veículos, quantidade que equivale a frota das empresas Vega, São José e Via Urbana. É como se o transporte tivesse tirado todos os ônibus das outras empresas. O déficit de faturamento caiu cerca de 76%.

Quando a "normalidade" começar a chegar, gradativamente, vários empregos não voltarão com ela e, consequentemente, a frota não será a mesma, visto que a demanda está caindo abruptamente.

Com menos gente, haverá menos ônibus e menos faturamento. Poderá haver a necessidade do governo municipal criar subsídios para que não se tenha uma quebradeira generalizada, tanto das menores quanto das maiores empresas. Os veículos mais velhos de cada empresa deverão sair de circulação sem precisar de carros novos para substituição. As montadoras sentirão também esse impacto. O TopBus+ deverá expandir, como foi anunciado. Quem sabe esse sistema semi customizado seja o único segmento que poderá crescer com o novo cenário do transporte público.


Há compras feitas por algumas empresas urbanas. Resta saber se elas vão avaliar que é sustentavel prosseguir com os pedidos ou não. A resposta virá nas próximas semanas de acordo com as ações futuras dos governantes do estado.

Fonte: MOB Ceará
Redação: Narcisio Santos

24 comentários:

  1. Era bom a prefeitura começar de agora a ajudar as pequenas. Com esse 'horário de domingo', as empresas de um grupo dominam as tabelas em várias linhas. Uma "solução" para as empresas quando a frota retornar em 100% seria manter o ar condicionado desligado em linhas comuns, até mesmo como uma medida protetiva contra o coronavírus, e manter o ar ligado apenas nos carros que rodam em linhas do BRT

    ResponderExcluir
  2. Na verdade o sistema é bem justo com todas. Cada uma pela sua proporção.

    ResponderExcluir
  3. É aí que está o truque do mestre. 3 empresas diferentes, cada uma com a sua proporção, porém, pertencentes a um mesmo grupo e com uma frota que dá quase metade do sistema. No cenário atual (de frota reduzida) a única que ainda se sobressai é a 36

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkk eu sabia que alguém ia entender errado o comparativo rs. O texto diz que a frota operante hoje é o equivalente a frota completa das 3 empresas citadas.

      Excluir
    2. Eu não entendi errado, o que eu quis dizer foi: Empresas pequenas como 14, 20, 21 praticamente somen nessa época, dando lugar as empresas do grupo JB, do qual só foi citada a 30 na matéria

      Excluir
    3. você continua entendendo errado. São 800 ônibus rodando mas a proporção do tal "consórcio" continua sendo seguida. Então ninguém sumiu, todo mundo 'perdeu' 30% (guardado na garagem), sem rodar.

      É como se todo dia fosse Domingo nas tabelas....

      A questão é que o faturamento caiu bem mais (e isso não é só pra ônibus, é pra todos os setores da economia). Então é óbvio que vão ser perdidos empregos... mas o Governador e seus puxa-sacos continuarão com suas regalias bancadas por todos nós.

      Vai doer a volta, pq todo mundo ainda vai contabilizar o prejuízo, e isso é um buraco sem fundo.

      Excluir
    4. O meu raciocínio é diferente do de vcs. Eu penso assim: Se cada empresa do Jacob tem + de 200 ônibus, mesmo perdendo 30% CADA EMPRESA fica rodando com uma frota próximo a frota total da 20 ou 21 que tem uma faixa de 100 ônibus cada, estão sem renovar desde 2017, não tem linhas tão rentáveis e ainda tem que rodar com 30% a menos de frota. O Jacob tem as melhores linhas, ele chora mas ganha mais do que todo mundo. Talvez eu confunda proporção com % mas o fato é que as empresas menores são as que mais perdem pra esse monopólio que a cada dia fica + forte

      Excluir
    5. Perderam 30 nao, perderam 70%. Se a vega que é maior perdeu 70÷ então tem cerca de 90 ônibus rodando e 200 na garagem, a menor empresa a Aliança q tem 90 ônibus cerca... deve ter uns 27 rodando

      Excluir
  4. E daí se não tiver renovação da frota esse ano. Eu me preocupo mais é com o trabalhador do transporte que não sabe se vai ter seu emprego amanhã.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o site trata de ônibus, essas outras informações aí você ver no jornal o povo, diário ou até mesmo na TV

      Excluir
    2. Meu amigo. Se não há renovação,significa que as empresas estarão no vermelho. Significa, também, que os empregos vão embora também.

      Excluir
    3. Vou dizer nenhuma empresa grande entra no Vermelho, entendam uma coisa todas trabalham com capital reserva, outra aqui nunca ouve interesse dos empresários quererem renovar a frota, dependesse deles carros antigos ainda estariam em operação.

      Excluir
    4. Anos que ouço essa mesma ladainha, que as empresas estão no vermelho, e sempre sai pro lado mais fraco, lado do trabalhador. No quiseram tanto fazer o consórcio, pague as consequências dele. E outra o site se trata de ônibus, e tudo que é composto por ele, e tudo que ocorre no sistema, pois além de ser um blog, site seja o que for, vocês prestam serviços de informar.

      Excluir
    5. Não é pq uma pessoa tem uma poupança que vai continuar sem trabalhar. Ela quebra. Da mesma forma uma empresa que tem um negócio que não está trazendo retorno suficiente.

      Excluir
    6. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  5. trabalhei na 36 sair em Julho de 2019 eu era cobrador muitos perderão seus empregos e ninguém fez nada principalmente esse governador Camilo Santana que nada fez

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Justamente, empresário jamais entra ni vermelho, sempre há benefícios do Governo ou Prefeitura, besta e que ainda acredita nessa conversa.

      Excluir
    2. Concordo. Aqui em Fortal a Etufor baixou a cabeça e não exigiu ônibus articulados. Os carros com ar condicionado vem com janela basculante esperando a norma do ar cair. Os motoristas trafegam com termostato a 28 graus forçados pelas empresas. Certa vez peguei um carro da São José parecendo uma sauna. Até o RJ que não é parâmetro nenhum de qualidade tem carros com vidro lacrado. Muitas capitais colocaram em prática BRT raiz. E só pesquisar o Move em MG, os corredores na região metropolitana de Recife. Aqui o pessoal que curte ônibus se conforma com pseudo BRT. Não é errado exigir carros padron verdadeiros. Enfim, esse papo furado do Sindionibus não cola pra mim

      Excluir
  6. Fortaleza uma cidade tão grande, entre as 10 cidades mais influentes do país, uma metrópole com mesmopmesmo de BH, Curitiba contudo com veículos tao inferiores a essas mesmas citadas. Fortaleza com uma população superior a de Recife,perde no quesito material rodante. Continuo na tecla de que BRT tem de ter articulados ou no mínimo carros com motor traseiro. As tais inovações que os empresários fazem aqui são irrelevantes. A máfia Barata dita as regras aqui. Amo minha cidade e não me conformo com essa precariedade daqui: o máximo que temos são OF1724 e VW 17280. Os 8 articulados não equivalem nem a 0,5 ponto percentual da frota. Continuo achando exagero o choro do grupo JB, que tem as grandes e cargueiras linhas da capital.

    ResponderExcluir
  7. Rapaz, vc tava indo bem, até citar "exemplos de BRT raiz" (Recife e MG). kkkkkkkkkkkk Você já foi lá conhecer esse "BRT raiz"?

    No BR esse 'raiz' não existe.

    ResponderExcluir
  8. e realmente nao pode comparar rio de janeiro com Fortaleza.
    em todos os aspectos rio de janeiro e outro patamar.

    ResponderExcluir
  9. Se empresas não entram no vermelho então a Rota expressa ESCOLHEU deixar o banco levar 16 veiculos de sua frota?

    Terra luz vendeu pq queria dinheiro pra outro negócio?
    Cearense acabou por que escolheu outro ramo?

    A gigante IRACEMA escolheu falir?

    Então somente pequenas podem quebrar ou nem elas podem? Ninguém aqui sabe como é o mundo do dinheiro alto, nem eu. Mas uma coisa é certa, pequenas ou grandes são passíveis de ficar no vermelho sim.

    ResponderExcluir
  10. Eu vejo infelismente extinçao de linhas e unificação de algumas por baixa demanda de passageiro . O fato de grande empresa ou pequena empresa ter prejuizos diferentes eu já acho as maiores terem um prejuizao..imagina um grupo de tres empresas onde suas linhas estao no mesmo consorcio.. vcs imaginam se essa pandemia viesse colado com a extincao dos cobradores e ai como as empresas pagaria essas recisões...Gente vem mudanças ai esperem pra ver

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário sobre nossas matérias, ou mande sugestões através do contato [email protected]
Ressaltamos que não nos responsabilizamos pelo conteúdo dos mesmos.