REDES:

_

Com novidades, Viação Itapemirim recebe o MOB Ceará São José de Ribamar: a empresa extinta mais falada na busologia Marcopolo apresenta plataforma BioSafe para empresários no Ceará RCR Locação acrescenta em sua frota cearense novos Ideale 800 Horizonte Transportes inova com aquisição de ônibus 0km

quarta-feira, 18 de março de 2020

Os 43 Caio Vitória da classe semi pesado da São Vicente de Paulo

A Autoviária São Vicente de Paulo foi começando a substituir seus 74 ônibus Scanias das linhas mais movimentadas de Fortaleza a partir de 1994, quando recebeu 15 Caio Vitória com chassi Mercedes-Benz OF-1618.


Os carros receberam os prefixos 01086 a 01100, rodando nas tabelas da linha Grande Circular. Tempos depois chegou um Ford na sua frota, o 01058 que se tornou depois o 01415 e 33415 na Rota Expressa. Ele veio da empresa NGB Turismo, onde tinha apenas 1 porta e foi adaptado para o SIT-For em meados de 1996. De fabricação 1995, a Autoviária mantinha os carros de números 01059 a 01085, sendo que 5 deles, foram recebidos da Viação Fortaleza, que havia adquirido algumas linhas da extinta Empresa Iracema e recebeu também 5 de seus carros mais novos da época. Eles teriam sido vendidos ao Sr. Carlos Albuquerque entre 1996 e 1997, e ganharam prefixos como 01061, 01062, etc.


Ex 33503 já desativado
Foram no total 43 Caio Vitória com PBT de 16 toneladas. Até 2001, todos operavam normalmente, e foi então que em Agosto daquele ano, a Rota Expressa sofreu uma cisão, e os Caio Vitória de chassis Mercedes-Benz OF-1618 foram divididos. Os carros 33400, 402, 403, 405, 406, 410, 411, 412 e 414 foram para a Rota Sol, mas rodavam nas linhas da Messejana, embora o 33414 já foi visto na linha 101-Beira Rio uma ''vez perdida''. Os Ford ficaram na Rota Expressa.


Fonte: MOB Ceará
Redação: Narcísio Santos

7 comentários:

Jailson disse...

UNS DOS MODELOS MAIS BONITOS QUE PASSARAM EM FORTALEZA NA MINHA OPINIÃO.

Francisco Roberto disse...

Este modelo do Vitória era muito bonito realmente. E os seus motores mb OF 1618 tinham um som muito macio. Mas não te esconderia a minha decepção, quando vi um desses bem novinho da Empresa Salete, o 18008. Operando a linha LAGOA/CENTRO. Quando eu e muito gente esperava que esta empresa. Adquiri-se ônibus com chassi pesado, com os daquela época, Volvo b58e, Mb O-371 UP e Scania L 113 CL.

Luciano saboya disse...

Saudades
Vi há pouco tempo atrás um desses carros da época, era o 13414 sendo rebocado no silêncio da noite da garagem da aliança pela coronel de carvalho, provavelmente para desmanche ele ainda tinha o emblema da transpessoal. Junto com ele um Torino, 131.... Nao lembro o resto da numeração mais tinha a pintura sit verde. Os dois pareciam que estava a mais de 10 anos parados no sol.

Klenilton disse...

Caros amigos, vivi a época desses carros bem de perto. Vou relatar, mas se alguém discordar, de boas. Pode ser que eu não tenha visto corretamente:

As linda scanias chegaram a partir de 1991 até 1993, mas logo viram que elas quebravam e bebiam muito. Em 1994 compraram 14 vitória mercedes (087-100). O que seguiu-se em 1995 foi a compra de 15 fords com a mesma carroceria (061-075). Daí vem os GVs em 1996 com 20 unidades que chegaram com a numeração de 031 a 050. Bem nesse memento a numeração dos ônibus passa a incluir o ano do veículo, e eles foram renumerados para 601 ao 620.

Klenilton disse...

Em 1991, quando fortaleza se preparava para o sit, a autoviária pega suas scanias e volvos usadas e jurássicas e reclassificam para 01101 a 01115 (troncal) e 01154 a 01164 (circular). Como sabem, tempos muitos dos circulares (exceto 01140 e 01141) foram repintados para troncal, que ficou como oficial do sit.

A autoviária estranhamente só renumerou poucas scanias. Na verdade só me lembro do 01086. Sendo assim, fica, na minha memória daqueles dias, um lapso entre 01076 (quando acabava a sequência Ford) e o 01086 já citado, e 087 começava os vitória Mercedes. Pode ser que aí nesse lapso tenham sido scanias renumeradas...mas devemos lembrar que eles estavam vendendo a preço de banana e parece que restou um "museu matagal" de algumas unidades.

Klenilton disse...

De 1997 em diante temos a franca substituição e quase total desaparecimento das scanias. Os velhos volvo eram só lembranças! Tudo era mercedes daí para frente. Os 30 GVs de 1997, os 40 GVs de 1998 (peste barulhenta) + 4 unidades vaiadas vindas da extinta Angelim e as nostálgicas 40 unidades da Busscar de 1999 (peste barulhenta também) completaram a época de repulsa as scanias e amor a mercedes. Até que no ano 2000 chegam os 15 busscar volks (01012 a 01026), silenciosos, macios, que marcaram uma concorrência ferrenha com a mercedes, até o domínio total da volks na Vega (-1 único carro) desde 2017 até os dias atuais.

Klenilton disse...

Há poucos registros de um momento interessante daqueles anos 90. Aparentemente alguns carros da extinta Iracema seguiram para autoviária. Esse carros tiveram uma curta passagem por lá. Seriam as scanias Alvorada 07172,174 e 175 renumeradas para 01182, 183, 184 todos com pintura circular e ganharam a 3a porta! Mas, de fato, nunca os vi.

Pois é amigos...foi uma bagunça! Em 1996 e 1997 a pintura circular e troncal iam desaparecendo e o sistema ficava só troncal. As numerações ganhavam o ano do carro e a autoviária não renumerava as poucas scanias que ainda persistiam.

Anos 90 foram anos de loucura para os busólogos como eu que nem câmera tinham, afinal era tudo no filme de 36 poses! Vale o testemunho! kkkk