REDES:

_

Com novidades, Viação Itapemirim recebe o MOB Ceará São José de Ribamar: a empresa extinta mais falada na busologia Marcopolo apresenta plataforma BioSafe para empresários no Ceará RCR Locação acrescenta em sua frota cearense novos Ideale 800 Horizonte Transportes inova com aquisição de ônibus 0km

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Assaltos a ônibus na Br-116 viram rotina e são ignorados

Os assaltos a ônibus no trecho da Br-116 entre os bairros Aerolândia e Cajazeiras estão acontecendo todos os dias, em todas as linhas que param na rodovia.

Os assaltantes sobem próximo a passarela da Aerolândia ou no Makro e ameaçam, com armas de fogo ou branca, os passageiros a entregarem seus celulares e bens. Os meliantes costumam descer próximo à garagem da Guanabara mas, mesmo com os poucos boletins de ocorrências de vítimas já desanimadas com o trabalho da policia e justiça, nada é resolvido.

Os ''protegidos da lei'' sobem em linhas que param nos pontos da Br-116, sendo raros os casos em que atacam linhas expressas como a 600 e 650. Os ônibus metropolitanos também são alvo dos assaltantes. A verdade é que o poder público só reage aos fatos ou se mostram interessados em resolver após os casos serem veiculados na imprensa, pois é comum escutar nos ônibus que rodam no trecho o testemunho de pessoas vítimas dos assaltos e não há, sequer, uma uma ação preventiva dentro dos coletivos no trecho. Boletins de ocorrência são realizados mas o custo do traslado das viaturas parece ser maior que o prejuízo psicológico e material que os cidadãos sofrem.

As principais linhas urbanas afetadas possuem os seguintes códigos: 026, 226, 609, 610, 613, 670 e principalmente a 660-Conj. Palmeiras/Centro.

Fonte: MOB Ceará

3 comentários:

cleiton disse...

Obrigado equipe mob por abordar esse assunto em sua matéria.

Unknown disse...

Parabéns Mob Ceará pelas informações, a um mês atrás o veículo de prefixo 35625 da 026 , fizeram um verdadeiro arrastão por volta das 15:00 , graças a Deus eu escondi o meu celular, entre a cadeira e a parede do ônibus ...

Demysson disse...

Boa matéria, porém a população também tem culpa por não ficar registrando B.O