REDES:

_

Ceará Diesel enfatiza DD's da Marcopolo e Busscar em Happy Hour Neuri Tur convida busólogos para aproximação Sindiônibus convida MOB Ceará para conversa sincera sobre mobilidade urbana MOB Ceará visita as instalações da Ferrari JG - Marcopolo MOB confere novos micros e rodoviários da Princesa Busólogos conhecem DD de 15 metros da Neqta

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Via Metro recebe os Mega Plus com ar condicionado

Confira no blog MOB Ceará as duas últimas aquisições da Viação Metropolitana (Via Metro), com sede em Maracanaú.

Chegaram ontem na garagem da Via Metro, os dois ônibus da empresa equipados com ar condicionado. Com os prefixos 0211413 e 0211414, possuem a carroceria Neobus Mega Plus e chassi Mercedes-Benz OF-1721 Bluetec5, sendo os primeiros a serem equipados com estas configurações no estado.

Os dois ônibus possuem, além do ar condicionado, piso taraflex, janelas inteiriças e assentos acolchoados, tudo para oferecer mais conforto aos passageiros.

Segundo informações da empresa, ainda não se sabe qual a linha que os "geladinhos" vão rodar, mas é provável que vão ser efetivados na linha Jereissati 1 e 2. 


Fonte: MOB Ceará

CTC 50 Anos: Coletânea das inovações

Hoje, dia 30 de Setembro, completa-se exatamente 50 anos da fundação de uma das mais marcantes empresas do transporte coletivo de Fortaleza. A CTC, Companhia de Transporte Coletivos, atravessou gerações e revolucionou o sistema diversas vezes, trazendo a população ônibus inovadores e grande modernidade.


Confira nesta matéria especial, uma sequência de inovações que a CTC trouxe ao usuário, ao longo de suas cinco décadas de existência.

Trólebus

Na matéria de ontem, você leitor, conferiu em detalhes o curto período de atuação dos ônibus elétricos de Fortaleza. Trazer os trólebus para Fortaleza foi a razão da criação da CTC, e depois da extinção do sistema, a empresa ainda continuou suas operações com ônibus diesel.


Primeiro ônibus Volvo de Fortaleza

Após a aquisição dos ônibus Diesel, a próxima inovação promovida pela CTC foi a vinda do primeiro ônibus Volvo urbano de Fortaleza, que ocorreu em 1986.


Os três ônibus Marcopolo Padron 1982 Volvo B-58 possuíam câmbio automático e circularam na capital cearense até meados do primeiro semestre de 1993, quando foram desativados e enviados para servir à população através de alguns órgãos da Prefeitura.

Ônibus Articulados

Outra grande novidade para a cidade foi a chegada dos ônibus articulados de Fortaleza. Os veículos causavam grande furor entre os usuários que queriam experimentar os grandões, que eram chamados "papa-filas".
Os quatro ônibus foram entregues entre 1989 e 1990 e eram equipados com carroceria Thamco Padron Águia e chassi Volvo B-58 Articulado.

GNV nos ônibus da CTC

A implantação do uso de um combustível alternativo ao Diesel também foi mais uma das inovações da CTC. Ao todo, a empresa possui em sua frota, um total de seis ônibus movidos à Gás Natural Veicular (GNV). A dificuldade de abastecimento e o alto preço do gás acabou por obrigar a CTC converter o motor dos veículos para consumir Diesel.


Frota de ônibus pesados

A CTC foi uma empresa que investiu bastante na aquisição de ônibus pesados, com chassi Volvo. Ao todo, a empresa adquiriu 80 ônibus da marca sueca, com carrocerias Thamco Padron Águia, Ciferal Padron Alvorada, Marcopolo Padron e Caio Vitória.

56 ônibus com câmbio automático

Os primeiros ônibus urbanos com câmbio automático a circular em Fortaleza, foram da CTC. Os ônibus Marcopolo de prefixos 07, 13 e 17 iniciaram as atividades entre 1986 e 1987.
A partir 1991, a companhia voltou a adquirir ônibus com o elaborado sistema de transmissão: Até 1993, foram implantados à frota da empresa um total de 53 ônibus, todos com carroceria Caio Vitória.

Ônibus com elevador

Em 1996, começaram a circular pela capital, os primeiros ônibus equipados com elevador, destinados ao acesso de cadeirantes. A CTC foi uma das empresas que participou do acontecimento, ao adaptar um de seus ônibus de 1993, instalando o equipamento.

Campanhas

Em várias épocas e especialmente na década de 1990, a CTC se mostrou próxima à população através de campanhas educativas e de conscientização, como a prevenção de doenças, combate as drogas e incentivo à doação de sangue. 

A CTC também produzia campanhas comemorativas ao Dia das mães, Dia do motorista, Dia das crianças, Natal, entre outras. A divulgação das campanhas ocorria de forma lúdica, como por exemplo, a distribuição de balões para as crianças e a vestimenta do "bom velhinho" nos motoristas da CTC no período natalino.






O legado da CTC serve de exemplo para todas as empresas posteriores, pois por muitos anos, a empresa foi referência em qualidade e projetos inovadores. Pena que durante toda a trajetória, a empresa contou com gestões ineficazes, que por último, acabou condenando o futuro de uma das melhores empresas do transporte de Fortaleza em todos os tempos.

Fonte: MOB Ceará

As últimas sobre as mudanças no Transporte Coletivo da Capital

A tão anunciada reestruturação do sistema de transporte coletivo da capital cearense passa por mais um capítulo, pois a Etufor acaba de anunciar mudanças em duas linhas do sistema complementar, operado atualmente pela Cootraps.


As alterações, que irão vigorar a partir de hoje, 30/09, atingirão as linhas 755 - Conjunto Alvorada/North Shopping e 706 - Edson Queiroz/Barra do Ceará, as quais terão seus itinerários reduzidos modificados em alguns trechos. Segundo a Etufor, as mudanças pretendem reduzir ou, em alguns casos, eliminar a sobreposição existente com as linhas do sistema regular (ônibus).

Com as modificações, as tais linhas terão suas nomenclaturas alteradas, sendo que a linha 755 passará a se chamar "Conjunto Alvorada/Unifor" e a 706 será alterada para "Barra do Ceará/Antônio Bezerra". Esta última, inclusive, terá acesso ao novo Terminal do Antônio Bezerra, a partir da data de vigor da alteração.

Confira abaixo o itinerário de cada uma das linhas:


Com a redução de ambas as linhas, a Etufor aconselha os usuários do itinerário anterior das respectivas linhas a utilizar o bilhete único, que garante a sequência do percurso sem a cobrança de uma nova tarifa, além de ampliar as opções de viagens que podem ser realizadas. Além do cartão, o usuário poderá utilizar o terminal de integração do Antônio Bezerra, no caso da linha 706, para seguir viagem ao destino desejado.

Outra alteração recentemente implantada, foi a utilização de vias exclusivas para ônibus nas Avenidas José Bastos e Domingos Olímpio, na última Segunda-feira, 29. As mudanças beneficiaram aproximadamente 182 mil usuários do transporte coletivo, segundo a Etufor.


A implantação da faixa na Avenida José Bastos está localizada entre o trecho da Rua Padre Cícero e Avenida Sen. Fernandes Távora, por onde passam diariamente 23 linhas de ônibus. Já a implantação da faixa na Avenida Domingos Olímpio deve, segundo a Etufor, tornar mais ágil a circulação entre as Avenidas Bezerra de Menezes e Dom Manoel, por onde também circulam 23 ônibus por dia.

Após as intervenções, Fortaleza passará a contar com um total de 30,7 quilômetros de priorização do transporte coletivo e a previsão é que até julho de 2015, esse número será de 122 quilômetros.

Fonte: Etufor

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Fabricado o primeiro Viale BRT de Fortaleza

O primeiro Marcopolo Viale BRT com chassi Mercedes-Benz já foi flagrado pelas lentes das câmeras dos busologos na fabrica em Caxias do Sul-RS.

E a primeira empresa a ter o articulado Mercedes-Benz, foi a Auto Viação Dragão do Mar, que possui o chassi O-500MA 2836 e possui o prefixo 42418. A novidade já está a caminho de Fortaleza e deve operar nas linhas exclusivas do BRT da Av. Bezerra de Menezes, junto dos outros 7 veículos.

Devem vir para Fortaleza, mais 5 veículos com as mesmas configurações do 42418, sendo para a Viação Fortaleza, Siará Grande, Maraponga, Via Urbana e Vega.

O chassi para ônibus articulado O-500 MA 2836 é a mais moderna e rentável solução para atender à demanda de passageiros nos grandes centros urbanos. Incorporando todas as vantagens da tecnologia Mercedes-Benz, este chassi vem equipado com motor eletrônico OM-457 LA (Proconve P-7), posicionado na traseira do veículo, o que traz maior facilidade na manutenção diária, melhor dirigibilidade com mais segurança e menor risco durante a época de chuvas.

Entre as vantagens do O-500 MA 2836, destacam-se a articulação com pistões hidráulicos, que oferece excelente dirigibilidade, a facilidade de manutenção e a praticidade do encarroçamento, já que este chassi sai de fábrica pronto para receber a carroceria, reduzindo o custo de operação.

Fonte: MOB Ceará

CTC 50 anos: O curto período dos elétricos

O MOB Ceará inaugura uma série de duas matérias comemorativas aos 50 anos de fundação de uma das mais marcantes empresas do sistema de transporte de Fortaleza: A Companhia de Transportes Coletivos (CTC). Com história cheia de altos e baixos, a CTC se destacou por trazer diversas inovações para o passageiro, e a primeira delas, você leitor vai poder conferir nesta matéria.

Confira, nesta edição, a trajetória dos elétricos de Fortaleza.


4 anos: Este foi o período em que foi disponibilizado aos usuários do transporte coletivo de Fortaleza, uma opção inovadora de condução, movida através da eletricidade da rede aérea. O ônibus elétrico, ou trólebus, era ambicionado pela Prefeitura de Fortaleza, graças aos bons resultados obtidos pelo sistema em Recife.

A gestão do Prefeito Murilo Borges Moreira decidiu trazer a tecnologia para a capital cearense, e assim transformar Fortaleza na segunda cidade no Norte Nordeste a possuir um sistema de ônibus elétricos.
Como a decisão de trazer o trólebus para Fortaleza já estava tomada, houve a necessidade de criar companhia para se responsabilizar pelas operações do novo sistema.
Assim, no dia 30 de Setembro de 1964, a Companhia de Transporte Coletivo foi criada através de lei municipal.

Em Setembro de 1966, a CTC foi instalada, em solenidade que contou com diversas autoridades. Na data, a garagem na Avenida Jovita Feitosa foi inaugurada, onde abrigava a parte administrativa e manutenção.

Até o início das operações dos trólebus, em 1967, houve todo o processo de organização da CTC, com a compra do terreno na Avenida Jovita Feitosa e posterior construção da garagem. O período 1964-1967 também foi marcado por discussões sobre o futuro do sistema, licitações de compra dos equipamentos, e muita burocracia.
O sistema previa a construção de seis "radiais", que ligavam o Centro aos bairros Parangaba, Antônio Bezerra, Barra do Ceará, Mucuripe, Aldeota e Aerolândia, porém, durante as operações dos ônibus, apenas as duas primeiras linhas foram concretizadas.


Os três primeiros trólebus, da marca paulista Massari, desembarcaram em Fortaleza em Janeiro de 1966, prontos para rodar, necessitando apenas da implantação da rede de eletricidade, que seria importada da Suíça.

Eles ficaram expostos por alguns dias "à curiosidade pública" na Praça da Sé, no Centro de Fortaleza e, quando em operação, deveriam seguir o itinerário da linha de Parangaba, descrito pelo Jornal O Povo em Novembro de 1965: "Sairão da Praça do Carmo, onde será instalada a estação, percorrendo a Duque de Caxias, Tristão Gonçalves, Carapinima, 13 de Maio, Visconde do Cauipe e avenida João Pessoa. De volta, percorrerão a avenida João Pessoa, Visconde do Cauipe, General Sampaio e Duque de Caxias, até a Praça do Carmo." Cabe frisar que atualmente a citada Rua Visconde do Cauipe é chamada Avenida da Universidade.

Apenas no ano de 1967, os ônibus elétricos de Fortaleza foram inaugurados. O grande atraso da inauguração foi causado principalmente por causa de alguns equipamentos das subestações, que eram trazidas de navio. A operação da nova tecnologia era cuidadosa, tanto que a CTC selecionava motoristas que atestavam que não possuiam nenhum vício, talvez por acreditar que os mesmos teriam mais responsabilidade na condução dos veículos.
 
Os elétricos tinham cores próximas ao laranja e creme

Segundo os jornais da época, sete ônibus Massari foram testados e aprovados na linha Parangaba - Centro em Janeiro de 1967. Era informado também que os referidos ônibus possuíam capacidade para 113 passageiros e carroceria de 12 metros de comprimento.

A inauguração oficial dos ônibus elétricos de Fortaleza ocorreu em Fevereiro de 1967, na Praça do Carmo e contou com autoridades civis, militares e eclesiásticas. O prefeito Murilo Borges viajou em um dos ônibus em direção à Parangaba.


Apesar do grande sucesso na inauguração e da aprovação da população, poucos meses depois já se especulava a possível venda dos elétricos para Recife, e a em 1968, a prefeitura começou a manifestar oficialmente seu interesse na venda dos trólebus. As razões para o fim das atividades dos ônibus estavam no alto custo de manutenção e na baixa rentabilidade, já que os veículos só dispunham na época de apenas duas linhas e que tinham ponto final na Praça do Carmo, e a maior parte da população preferia descer na Praça José de Alencar.


Diversas tentativas foram feitas para salvar os ônibus, como a circulação da linha na Praça José de Alencar, e a união das linhas da Parangaba e São Gerardo, mas os prejuízos continuavam ocorrendo. Foi cogitado até a conversão do propulsor para Diesel, mas não saiu dos planos.

Os ônibus elétricos resistiram até 1971, em condições um tanto precárias por causa da fragilidade do sistema de manutenção do equipamento, realizado pela CTC. Ficou decidido então, que eles seriam vendidos e substituídos por novos ônibus diesel, o que ocorreu em 1972.


Os trólebus foram enviados para a CMTC de São Paulo, sendo que os cinco primeiros, viajaram em 1971 e os outros quatro, em 1972, fechando o ciclo de um dos mais emblemáticos períodos do transporte coletivo de Fortaleza.


Após adquiridos pela CMTC, os trólebus iniciaram suas atividades em São Paulo e por lá permaneceram em operações até meados da década de 1980. Alguns relatos indicam que eles foram desmanchados pouco tempo depois do encerramento das atividades.


Fonte: MOB Ceará

Os geladinhos da Via Metro já estão chegando!

Os primeiros veículos com ar condicionado comprados de fábrica pela Via Metro já estão próximos de chegar.
 
Os novos ônibus que possuem o modelo Neobus Mega Plus e chassi Mercedes-Benz OF-1721, possuem os prefixos 0211413 e 0211414 e devem operar na linha 350-Conj. Novo Maracanaú segundo informações obtidas pela empresa.

Essa não é a primeira vez em que a empresa adquire veículos com ar condicionado, pois recentemente ela desativou 4 dos seus Neobus Mega 2006/2007 que eram oriundos do Rio de Janeiro.

Fonte: MOB Ceará

domingo, 28 de setembro de 2014

MS Turismo adquire mais Torino 2007

A MS Turismo, uma das maiores empresas de fretamento do Ceará e que também possui linhas no setor metropolitano, adquiriu nestes dias, dois Torinos 2007. Confira as informações.

A MS Turismo, que opera na linha 180-Barra do Ceará/Ceasa, adquiriu o 30722 da Via Urbana, que estava operando na linha no lugar do carro 0201085. O veículo passou por um bom banho de pintura e em pouco menos que uma semana já estava nas ruas da cidade. Atualmente ele possui o prefixo 0201100, e é um dos veículos mais econômicos dentre os demais ônibus que operam na linha, pois ele possui o chassi Mercedes Benz OF-1418, que foi o chassi leve mais vendido dos últimos anos no Brasil.

Agora para completar a frota da linha com ônibus da marca Marcopolo, a empresa comprou um Torino 2007/2008 que pertencia a empresa São Benedito, com o prefixo 0351129. O carro foi adquirido 0Km pela empresa paulista Piracicabana, e em 2011 veio para a São Benedito, ganhando o prefixo 39802 no urbano e por fim em 2012, se tornou o atual 0351129 no metropolitano. O carro iniciou suas operações hoje Domingo.


A empresa também informou que estará retirando de circulação os três Marcopolo Viaggio G6 1050 com chassi Volkswagen 17-210 OD e janelas coladas e ar condicionado de prefixos 008, 057 e 062.



O MOB Ceará novamente agradece a MS Turismo pela recepção e bom acolhimento aos membros do grupo, o grupo está disponível para todas as empresas de turismo também para noticiar as renovações de frota. Caso você queira que seu novo ônibus seja notícia no MOB, entre em contato conosco pelo email [email protected].


Fonte: MOB Ceará

Conhecendo a Frota: JD Turismo

O MOB Ceará apresenta a seus leitores, nesta edição, a frota operante atual de uma das mais atuantes empresas de fretamento na região de Maranguape. A JD Turismo.


A JD Turismo iniciou suas operações no ano 2007 com apenas um ônibus em sua frota. Era um Caio Vitória trazido do Rio de Janeiro e que permaneceu por muitos anos na empresa com o código 01.


Pouco a pouco, com muito trabalho e busca na qualidade, a frota da empresa cresceu e conta com atualmente com 13 veículos operantes realizando rotas fixas para o Pecém e para uma construtora, além de servir regularmente às Prefeituras de Pacatuba, São Gonçalo e Maranguape.

A JD também trabalha com excursões, turismo e outras modalidades de fretamento, contando em sua frota com nove ônibus do tipo urbano, 2 rodoviários, um micro-urbano e um micro-rodoviário.

Recentemente, a JD Turismo recebeu em sua frota mais uma aquisição: Um Marcopolo Torino 2007 equipado com chassi Mercedes-Benz OF-1722, que pertenceu anteriormente a Empresa Vitória de Caucaia, onde ostentava o código 0361074.


O veículo está passando por reforma de retirada da porta traseira e será pintado na garagem da empresa, ganhando o prefixo 5522018, bem como as marcantes cores adotadas pela JD Turismo.


Saiba mais com a relação da frota operante da empresa atualmente:

002 - Caio Vitória 1993 - Mercedes-Benz OF-1315

003 - Comil Condottiere 1994 - Mercedes-Benz OF-1620

006 e 009 - Ciferal Turquesa 2000 - Mercedes-Benz OF-1721

010 -  Marcopolo Torino 1999 - Mercedes-Benz OF-1721

011 - Ciferal Citmax 2004 - Mercedes-Benz OF-1721

012 - Ciferal Citmax 2004 - Mercedes-Benz OF-1722

013 e 014 - Ciferal Citmax 2005 - Mercedes-Benz OF-1722


015 - Senior Rodoviário 2007 - Mercedes-Benz LO-812


016 - Senior Urbano 2009 - Mercedes-Benz LO-915


017 - Ideale 770 2007 - Mercedes-Benz OF-1722


Fonte: MOB Ceará