REDES:

_

Ceará Diesel enfatiza DD's da Marcopolo e Busscar em Happy Hour Neuri Tur convida busólogos para aproximação Sindiônibus convida MOB Ceará para conversa sincera sobre mobilidade urbana MOB Ceará visita as instalações da Ferrari JG - Marcopolo MOB confere novos micros e rodoviários da Princesa Busólogos conhecem DD de 15 metros da Neqta

terça-feira, 18 de junho de 2019

Intermunicipal da Bahia: AGERBA encerra contratos de concessão das empresas Falcão Real e São Luiz

Como determinado pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transporte e Comunicação da Bahia (AGERBA) a Falcão Real / São Luiz perderam a concessão para operar no intermunicipal baiano. Consideradas empresas tradicionais deste estado, as duas repassarão suas linhas.

O encerramento do contrato vigente foi pedido pelo atual diretor executivo da AGERBA, o Sr. Carlos Henrique Martins. O processo foi aprovado no dia 11 de Junho de 2019 e publicado no Diário Oficial baiano na última quinta-feira (13).

As duas empresas juntas somam mais de 3 dezenas de linhas, dentre elas as mais conhecidas: Salvador x Juazeiro e Salvador x Feira de Santana.

A declaração administrativa ainda cita que uma nova Concorrência Pública será realizada para os respectivos serviços públicos de acordo com as leis e direitos.

Por enquanto, ainda não há informações concretas a respeito sobre qual empresa irá assumir de forma emergencial as linhas.

A Agência baiana fiscaliza 53 empresas concessionárias e permissionárias, que operam as 1.357 linhas e serviços do transporte intermunicipal de passageiros. São cerca de 3.350 veículos cadastrados que transportam mais de dez milhões de passageiros por mês.

Redação: Nemezio Neto
Fonte: MOB Ceará

5 comentários:

  1. Tomara q não seja a Guanabara

    ResponderExcluir
  2. Coloca a GONTIJO é á CATEDRAL.

    ResponderExcluir
  3. Vão ser distribuídas, novo horizonte, grupo brasileiro, águia branca e Camurujipe,

    ResponderExcluir
  4. Todo castigo é pouco pra uma empresa que deicha 250 pai de família desempregados sem direito a nada.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário sobre nossas matérias, ou mande sugestões através do contato [email protected]
Ressaltamos que não nos responsabilizamos pelo conteúdo dos mesmos.