MOB Ceará participa de reportagem acadêmica sobre busologia Ranking das frotas mais novas do metropolitano Conheça a nova linha da Busscar Veja a lista dos ônibus mais geladinhos de Fortaleza. Concorda? Uma história exclusiva do Ciferal Jardineira São Benedito oferece visita ao MOB Ceará

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Dragão do Mar é a primeira a converter o embarque de sua frota convencional

A Auto Viação Dragão do Mar é a primeira, dentre as doze empresas do SIT-For, a mudar o embarque de 100% da sua frota de ônibus convencional de duas e três portas.

As linhas começaram a ser alteradas em julho do ano passado, começando pelas 311 e 328- Castelão/Parangaba/SP 1 e 2. A última linha a ter o embarque convertido para a porta dianteira foi a 030-Siqueira/Papicu/Via 13 de Maio,  no início da semana passada.

Os carros de prefixos 42418 e 42618 são os únicos ônibus da frota a continuar com embarque traseiro, uma vez que o Sindiônibus e a ETUFOR optaram por manter o embarque traseiro nos ônibus articulados e nos ônibus de cinco portas ("padrons") devido suas configurações não permitirem a mudança.

Fonte: MOB Ceará

4 comentários:

bruno luiz disse...

As configurações permitem SIM, basta comprarem padrons com as 2 portas do lado esquerdo próximas uma da outra

Savio Sousa disse...

Eu acho que eles deveriam ter alguma solução no caso dos padrons e articulados. Até pq os ônibus de 5 portas não vão rodar só em linhas BRT, em algums momentos eles terão que fazer chupetilhas em outras linhas e não acho interessante o padrão ser embarque dianteiro e em algums momentos ser traseiro. Na vdd a primeira porta do lado esquerdo teria que ser atrás do motorista e não no meio do ônibus. Porém as estações que já existem teriam que refazê-las, no caso a única solução que acho mais provável é eles por o pagamento nas estações e então mudar o embarque nos padrons e articulados pra ficar um único padrão e não continuar causando confusões principalmente em usuários leigos!

MOB CEARÁ disse...

As configurações NÃO permitem pois o texto fala dos carros atuais, já COMPRADOS e não de encomendas para adaptação a esse modelo de embarque.

Nos-767 disse...

explicando... NÃO dá pra mexer por alguns motivos:

1 . as portas à esquerda precisam manter a distância, pq é a mesma distância do padrão criado para o BRT. Se afastar uma porta, precisa afastar a outra;

2 . os carros foram pensados para embarque traseiro, por isso que a porta L2 (Entrada à Esquerda) é alinhada com a porta R3 (Entrada à Direita), assim, o cobrador fica exatamente à frente dos 2 embarques. NÃO DÁ pra alinhar a porta L1 (a 1ª da Esquerda) com a R1 (a 1ª porta, com novo Embarque Dianteiro), afinal, alinhado com a porta fica o próprio motorista;

3 . a posição do cobrador: os carros em SP, por ex, tem o cobrador quase no meio do Salão, por conta da posição do Embarque/Entrada à Esquerda. Os empresários daqui não vão querer 40% dos passageiros ANTES da catraca, sem pagar. Piora o controle ($$$) do fluxo e aumenta o risco de evasão;

4 . o alinhamento PODRE que fizeram da porta L1 com a R2 (a porta dos Terminais). Não fazia sentido MESMO com o Embarque traseiro, que dirá com o dianteiro. Outro ponto de fuga e possível evasão de renda;

5 . ESTRUTURA da carroceria : as portas comuns ( rente ao chão) são como 'buracos' na carroceria, então vc pode "tirar" de um lugar e mover na carroceria. Um bom trabalho de funilaria resolve.
Porém, as portas do lado esquerdo, tem a questão dos pontos de fixação, quase no teto e no piso. Isso também tem de ser refeito e pode comprometer o "encaixe" dessas portas na carroceria. Elas já são projetadas/configuradas para ficar onde estão, e não para serem mexidas. É só procurar por fotos que os carros com portas à esquerda, do tipo 2 folhas é comum tapar/mexer, mas esses carros com esse tipo de porta (articulados) eu desconheço.

É isso. E isso prova que a mudança foi feita sem pensar nas consequências, fruto da falta de planejamento....

Tradutor