MOB conhece novos Caio Apache Vip da Santa Cecília Ranking das frotas mais novas do metropolitano Motta encomenda G7 1800 DD para 2018 Prefeito afirma vir articulados para corredor da Aguanambi Uma história exclusiva do Ciferal Jardineira São Benedito oferece visita ao MOB Ceará

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Dragão do Mar é a primeira a converter o embarque de sua frota convencional

A Auto Viação Dragão do Mar é a primeira, dentre as doze empresas do SIT-For, a mudar o embarque de 100% da sua frota de ônibus convencional de duas e três portas.

As linhas começaram a ser alteradas em julho do ano passado, começando pelas 311 e 328- Castelão/Parangaba/SP 1 e 2. A última linha a ter o embarque convertido para a porta dianteira foi a 030-Siqueira/Papicu/Via 13 de Maio,  no início da semana passada.

Os carros de prefixos 42418 e 42618 são os únicos ônibus da frota a continuar com embarque traseiro, uma vez que o Sindiônibus e a ETUFOR optaram por manter o embarque traseiro nos ônibus articulados e nos ônibus de cinco portas ("padrons") devido suas configurações não permitirem a mudança.

Fonte: MOB Ceará

4 comentários:

bruno luiz disse...

As configurações permitem SIM, basta comprarem padrons com as 2 portas do lado esquerdo próximas uma da outra

Savio Sousa disse...

Eu acho que eles deveriam ter alguma solução no caso dos padrons e articulados. Até pq os ônibus de 5 portas não vão rodar só em linhas BRT, em algums momentos eles terão que fazer chupetilhas em outras linhas e não acho interessante o padrão ser embarque dianteiro e em algums momentos ser traseiro. Na vdd a primeira porta do lado esquerdo teria que ser atrás do motorista e não no meio do ônibus. Porém as estações que já existem teriam que refazê-las, no caso a única solução que acho mais provável é eles por o pagamento nas estações e então mudar o embarque nos padrons e articulados pra ficar um único padrão e não continuar causando confusões principalmente em usuários leigos!

MOB CEARÁ disse...

As configurações NÃO permitem pois o texto fala dos carros atuais, já COMPRADOS e não de encomendas para adaptação a esse modelo de embarque.

Nos-767 disse...

explicando... NÃO dá pra mexer por alguns motivos:

1 . as portas à esquerda precisam manter a distância, pq é a mesma distância do padrão criado para o BRT. Se afastar uma porta, precisa afastar a outra;

2 . os carros foram pensados para embarque traseiro, por isso que a porta L2 (Entrada à Esquerda) é alinhada com a porta R3 (Entrada à Direita), assim, o cobrador fica exatamente à frente dos 2 embarques. NÃO DÁ pra alinhar a porta L1 (a 1ª da Esquerda) com a R1 (a 1ª porta, com novo Embarque Dianteiro), afinal, alinhado com a porta fica o próprio motorista;

3 . a posição do cobrador: os carros em SP, por ex, tem o cobrador quase no meio do Salão, por conta da posição do Embarque/Entrada à Esquerda. Os empresários daqui não vão querer 40% dos passageiros ANTES da catraca, sem pagar. Piora o controle ($$$) do fluxo e aumenta o risco de evasão;

4 . o alinhamento PODRE que fizeram da porta L1 com a R2 (a porta dos Terminais). Não fazia sentido MESMO com o Embarque traseiro, que dirá com o dianteiro. Outro ponto de fuga e possível evasão de renda;

5 . ESTRUTURA da carroceria : as portas comuns ( rente ao chão) são como 'buracos' na carroceria, então vc pode "tirar" de um lugar e mover na carroceria. Um bom trabalho de funilaria resolve.
Porém, as portas do lado esquerdo, tem a questão dos pontos de fixação, quase no teto e no piso. Isso também tem de ser refeito e pode comprometer o "encaixe" dessas portas na carroceria. Elas já são projetadas/configuradas para ficar onde estão, e não para serem mexidas. É só procurar por fotos que os carros com portas à esquerda, do tipo 2 folhas é comum tapar/mexer, mas esses carros com esse tipo de porta (articulados) eu desconheço.

É isso. E isso prova que a mudança foi feita sem pensar nas consequências, fruto da falta de planejamento....

Tradutor