REDES:

_

Com novidades, Viação Itapemirim recebe o MOB Ceará São José de Ribamar: a empresa extinta mais falada na busologia Marcopolo apresenta plataforma BioSafe para empresários no Ceará RCR Locação acrescenta em sua frota cearense novos Ideale 800 Horizonte Transportes inova com aquisição de ônibus 0km

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

O primeiro ônibus rodoviário a GNV da história do Brasil

No último dia 5 de fevereiro de 2021, a Scania, Gerdau, Turis Silva e a Marcopolo entraram para a história ao apresentar o primeiro ônibus rodoviário do Brasil movido a gás natural veicular (GNV) e/ou biometano para o fretamento. O modelo vai transportar colaboradores da usina de aços especiais da Gerdau, localizada em Charqueadas (RS), ainda neste primeiro quadrimestre.

 


A operação de fretamento contínuo, sob responsabilidade da Turis Silva Transportes, será em contrato de demonstração em uma rota de Porto Alegre - Charqueadas - São Jerônimo, onde deverá rodar 190 km por dia. O início do trabalho do primeiro ônibus rodoviário movido a gás para o fretamento do Brasil está nos últimos detalhes do processo de certificação e homologação para receber a autorização de rodagem.

 

“Com sistema de áudio e vídeo, o modelo se destaca pelo elevado padrão de conforto, comodidade e segurança que oferece para os usuários, além de menores custos operacionais e de manutenção para o cliente”, conta Leandro Sodré, gerente nacional de Vendas Marcopolo.

 

O modelo K 320 4x2 tem propulsor traseiro Euro 6 (o Brasil está na lei de emissões Euro 5) de 320 cavalos de potência. Seu motor é Ciclo Otto (o mesmo conceito dos automóveis) e movido 100% a gás e biometano, ou mistura de ambos. Não é convertido do diesel para o gás, tem garantia de fábrica, tecnologia confiável e segura, desempenho consistente e força semelhante ao similar a diesel, além de ser mais silencioso.

 

Neste momento, é o ideal para o ‘Aqui e Agora’, pois se enquadra nos três pilares sustentáveis: econômico, social e ambiental. Foram instalados oito cilindros de gás na lateral dianteira com uma autonomia de 300 km. Caso um cliente deseje autonomia maior, é possível avaliar a colocação de mais cilindros. Não são necessárias alterações significativas nos projetos das carrocerias.

 


A segurança é total em caso de acidentes ou explosão. Os cilindros e válvulas são certificados pelo Inmetro (em conformidade com a lei). São três válvulas (vazão, pressão e temperatura) que liberam o gás em caso de anomalia em um destes três quesitos. Os cilindros são extremamente robustos (o material é de ogivas de mísseis). Em caso de incêndio ou batida o gás é liberado para a atmosfera e se dissolve sem perigo de explosão ao contrário de um veículo similar abastecido a diesel que é mais perigoso, pois o líquido fica no chão ou pode se espalhar ao longo da carroceria.

 


A Marcopolo escolheu a carroceria Paradiso New G7 1050 para equipar o ônibus histórico. Ele conta com equipamentos e acessórios para garantir o máximo conforto, comodidade e segurança aos clientes, como acesso à internet, TV digital a bordo, poltronas semileito, sistema de monitoramento por câmeras, tomadas USB individuais, sistema de ar-condicionado e monitores no salão de passageiros.

 


O modelo ainda conta com diferentes soluções da plataforma Marcopolo BioSafe, como sanitário e sistema de ar-condicionado com lâmpadas UV-C para desinfecção dos ambientes; cortinas com material antimicrobianas, e dispenser de álcool em gel na entrada da escada de acesso. A capacidade é para transportar 44 passageiros.

 



Fonte: Scania do Brasil

0 comentários: