Ceará Diesel apresenta novidades em evento noturno MS Turismo realiza visita e passeio com o MOB Ceará MOB Ceará conhece Via Metro e Guanabara de Juazeiro do Norte Busólogos procuram relíquias em Redenção-CE Visita na Viação Pernambucana MOB Ceará participa de evento em Londrina-PR Busca de antiguidades em Juazeiro do Norte

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Montadora chinesa desiste do Ceará

Devem aportar na Bahia os US$ 300 milhões que a chinesa Foton cogitou investir no Ceará, levando a naufrágio os 1.000 empregos diretos que poderiam gerados aqui. Maior de veículos comerciais e pesados do , a Foton assinou acordo com o governo baiano para construção de fábrica de ônibus no complexo de Camaçari, em detrimento do Pecém.

A dificuldade em fechar acordo com sócios no Ceará levou a empresa a instalar sua fábrica na Bahia, em parceria com a Mater Participações, segundo afirmou uma fonte ligada ao grupo chinês. A fonte alega que empresários cearenses manifestaram interesse em uma sociedade com a Foton, mas não deram seguimento nas negociações. “Estou assustado com o de vocês. Os empresários daí não têm uma postura correta, não falam nada de concreto. Nem dizem se interessa ou não o investimento”.


Adece
Apesar de deixar que o entrave para o investimento no Ceará foi a postura dos empresários, a fonte diz que o governo cearense não teve a mesma proatividade que os baianos. “Estamos conversando com o estado da Bahia, o governo de lá nos chamou para conversar. Aqui tivemos vantagem do Estado ser mais ativo que aí”. Segundo diz, a Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece) foi procurada para intermediar as negociações com o empresariado , mas não obteve retorno.

Cláudio Frota, diretor de atração da Adece, diz que o órgão foi procurado por alguém que se dizia da empresa no e chegou a entregar-lhe um documento, oficializando a política de incentivos do Estado. Ele alega, entretanto, que não houve segurança quanto à legitimidade do representante.

“Essa pessoa não apresentou credencial da empresa, nem procuração, nada. Só um catálogo de produtos. Ele não tinha nenhuma informação econômica sobre a Foton. Ainda assim, nós atendemos”, afirma Frota. Essa insegurança teria sido a causa para desistência dos empresários cearenses e a dificuldade da Adece em intermediar as negociações, segundo Frota.

Questionado sobre a causa pela qual o Estado não foi diretamente ao grupo chinês, o diretor da Adece conta que não conseguia contato com a empresa, com o representante se dizendo responsável pela decisão do investimento. “Você não consegue acesso a dessa forma. Tínhamos que mapear os contatos, mas não tínhamos manifestação de interesse para isso”, diz Frota.

Além da Foton, o grupo paraibano Caoa preteriu o Ceará na instalação de uma montadora . Depois de confirmar ter estudos para investir no Ceará, a empresa disse que a nova fábrica deve ficar na Paraíba. Frota diz que a Adece não foi procurada pelo Caoa, também não foi em busca dos investidores. Ele alega uma insegurança jurídica acerca da montadora como causa. “Tem uma questão de direito de entre Caoa e Hyundai”, ele explica.

Fonte: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre nossas matérias, ou mande sugestões através do contato [email protected]
Ressaltamos que não nos responsabilizamos pelo conteúdo dos mesmos.

Tradutor