MOB conhece novos automáticos da Viação Princesa Saiba quantos ônibus a gigante Gontijo possui MS Turismo renova frota com Caio Solar 2013 Viação Penha se mantém com a 4ª frota mais nova João Pessoa-PB renovando a frota com Torino São Benedito oferece visita ao MOB Ceará

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

MOB Ceará é destaque em matéria sobre busólogos no jornal Diário do Nordeste

Já ouviu dizer que tem gosto pra tudo? Então conheça os busólogos, aqueles que são apaixonados por ônibus

Sete horas da manhã. Linha 051-Grande Circular, lotado, como de costume no horário. A maioria dos passageiros lamenta o fato de ter de estar ali, andando de coletivo. Enquanto isso, alguém em meio àquela multidão deleita-se, observando os detalhes do veículo, investigando seu ano de fabricação, admirando as linhas de seu conceito. Este alguém é um busólogo, e talvez ninguém saiba disso.

Galera se conheceu na Rodoviária, criou comunidade no Orkut e hoje mantém blog para compartilhar material de ônibus, como pôsteres, cartões, fotografias, miniaturas, releases, desenhos... fotos: Edilene Vasconcellos

Mas o que são os busólogos? "São pessoas que tem um gosto, uma paixão, um prazer pelo ônibus. Não só de andar, mas de observar detalhes. É o prazer de estar em ônibus. Damos uma volta de Grande Circular, de Parangaba/Mucuripe... Temos o prazer de observar a rotação do motor", declara o estudante Jardel Machado, busólogo assumido e membro do Movimento Organizado de Busólogos do Ceará, o MOB.

Bando de loucos

Parece loucura? Não para o também estudante Mailson Amâncio. "Não nos achamos loucos. Mas tem gente que acha estranho a gente na rua, fotografando ônibus. O pessoal não entende direito", defende, citando inclusive o estranhamento causado nos motoristas dos ônibus que se viam alvo das lentes indiscretas dos fãs do ´cambão´. "Vários motoristas paravam e perguntavam: ´Pra quê essas fotos?´, e a gente explicava, levava um álbum pra mostrar que era pra coleção", completa Mailson, que compõe o outro grupo de busólogos.

...E aproveita a união e a paixão em comum para fotografar seus amados nas ruas da cidade e nas garagens das empresas, sem a menor discrição e sempre com bom humor e sensibilidade


Jardel também já foi chamado de maluco, por uma namorada. "Uma namorada minha uma vez me disse: ´Tu é doido!´. E eu: ´Sou doido não, mulher!´", lembra, às gargalhadas da situação inusitada. E falando em mulheres, há aquelas que aceitam e até apoiam a ´loucura´ dos amados. Bem como há as que perdem a paciência em ter de dividir o amor dos busólogos com os coletivos. "Da nossa gerência da MOB tem dois que são casados e eu estou namorando. Às vezes, a coisa fica difícil. Tem delas que ficam atacadas dos nervos porque vamos fotografar e dizemos que voltamos em tal hora, mas a gente se perde no tempo... Mas tem delas que apoiam e fazem até lanche pra gente levar", comenta ele.

9

Internet potencializa

Não basta ser apaixonado e ter um monte de material mofando na estante. Tem de compartilhar, exibir e trocar experiências. E isso fica muito mais fácil quando se tem a Internet como aliada. E tanto o MOB quanto o outro grupo estruturaram-se graças à grande rede. "Nos conhecemos em 2005 e nos reuníamos na Rodoviária para fotografar.

...E o resultado é um farto material, que alimenta a paixão avassaladora dos busólogos pelos veículos coletivos que circulam em Fortaleza

Trajetória semelhante foi traçada pelo MOB. "As redes sociais foram o estouro para a gente poder se unir", comenta Jardel. Em 2011 o grupo tornou-se blog para compartilhar as experiências e souvenirs dos membros loucos e apaixonados pelos ônibus.

Agradecemos muito ao genial Levi de Freitas, por ter nos convidado para a realização desta matéria sobre busólogos, gostaríamos de agradecer a paciência e a nobreza da fotógrafa Edilene Vasconcellos, que foi brilhante em todas as fotos. 

Nós que fazemos a equipe MOB Ceará só temos a agradecer a força de todos e os comentários em torno desta matéria veiculada ontem no Diário do Nordeste. Muito Obrigado !!!

Fonte: Levi de Freitas/Diário do Nordeste
Foto: Edilene Vasconcellos

Um comentário:

Anônimo disse...

O chato de ser busólogo em fortaleza é que aqui demora anos para se modernizar a frota. Nas ruas é sempre as mesmas carroças!

Tradutor