MOB conhece novos automáticos da Viação Princesa Conheça os dois hobbys que andam juntos: Busologia e Spotting Prefeito afirma vir articulados para corredor da Aguanambi Uma história exclusiva do Ciferal Jardineira Diversas fotos de ônibus antigos no MOB Relíquias. Clique nessa foto São Benedito oferece visita ao MOB Ceará

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Obras em terminal são alvo de reclamações

Durante uma obra, não é incomum placa pedindo paciência à população, ressaltando que os transtornos são temporários, mas os benefícios, permanentes. Entretanto, os trabalhos de ampliação do terminal integrado de passageiros do Antônio Bezerra, que se arrastam desde 2009, são alvo de reclamações e muita impaciência por parte dos 220 mil usuários que passam por lá todos os dias.
Serviços existem desde 2009 e já tiveram vários prazos para conclusão. O mais recente é janeiro de 2013


No período de quase quatro anos, vários prazos de conclusão foram dados devido a problemas com desapropriações e chuvas. Recentemente, a data passou de outubro deste ano para janeiro de 2013.

Por último, um acidente envolvendo um operário, na semana passada, complicou mais ainda os trabalhos. Enquanto isso, os passageiros sofrem e relacionam uma série de dificuldades devido à obra e, principalmente, o tempo de espera para que esta fique pronta.

O aposentado José Napoleão de Souza diz que os ônibus ficam até 15 minutos no terminal antes de chegar às suas plataformas, enquanto as filas só aumentam. "Algumas vezes, os motoristas são obrigados a dar mais uma volta no interior do terminal, como forma de não agravar ainda mais a situação", afirma ele.

Diariamente, 220 mil pessoas passam
pelo Terminal do Antônio Bezerra. Usuários
reclamam das grandes filas e de muita poeira
Além disso, com as novas intervenções, que incluem a demolição de boxes, a poeira e o barulho se somam às dificuldades dos usuários, principalmente de quem sofre de asma, rinite e os mais velhos.

Os fiscais da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) se desdobram para informar os novos pontos, organizar filas e esclarecer dúvidas.

Um dos problemas que emperraram a obra foi com as desapropriações. Uma peleja judicial entre a Prefeitura Municipal de Fortaleza e um posto de gasolina, que se arrastava desde o segundo semestre de 2009, impedindo a ampliação do Terminal de Integração Antônio Bezerra, foi resolvida em junho de 2011.

Segundo a decisão do titular da 4ª Vara da Fazenda Pública, Mantovaneli Colares, o terreno foi liberado mediante indenização de R$ 3 milhões, atendendo, assim, o laudo oficial de avaliação da propriedade. Com isso, um novo prazo de conclusão foi dado pela Prefeitura.

O coordenador do Programa de Transporte Urbano de Fortaleza (Transfor), Daniel Lustosa, afirmou, na época, que o terreno do posto de gasolina era o "último imóvel que falta para a ampliação do terminal e ressaltou que, após a decisão judicial, a construção deve ser iniciada já na primeira semana de julho e o prazo de entrega é abril de 2012". Ainda segundo ele, o terminal funciona, atualmente, em uma área de 12.500 m² e, após a ampliação, será de 29.500m²,quase o dobro.

Melhorias

De acordo com a assessoria do Transfor, o terminal vai dobrar de tamanho, irá ganhar novas entradas e saídas, pontos de táxi e moto-táxi, piso em concreto, bicicletário e será todo acessível. O investimento da Prefeitura Municipal de Fortaleza é de mais de R$ 14 milhões.

Também estão sendo construídos novos boxes para os permissionários e três novas plataformas de embarque acessíveis, que irão permitir o embarque dos passageiros em nível, ou seja, sem degraus. Para garantir maior segurança nos deslocamentos dos passageiros dentro do terminal, é construído um túnel para pedestres, interligando as plataformas de embarque.

Fonte: LÊDA GONÇALVES
Fotos: Acervo MOB Ceará/Alex Costa

Nenhum comentário:

Tradutor