MOB conhece novos automáticos da Viação Princesa Ranking das frotas mais novas do metropolitano Prefeito afirma vir articulados para corredor da Aguanambi Uma história exclusiva do Ciferal Jardineira Diversas fotos de ônibus antigos no MOB Relíquias. Clique nessa foto São Benedito oferece visita ao MOB Ceará

quinta-feira, 22 de março de 2012

Trecho Antônio Bezerra-Centro terá faixa prioritária de ônibus


As linhas de ônibus, vans e táxis, com passageiros, que circulam no trajeto Antônio Bezerra/ Centro terão disponíveis, a partir de junho, faixas prioritárias. As vias contempladas, segundo a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) são as avenidas Mister Hull, Bezerra de Menezes, Imperador, Duque de Caxias, Tristão Gonçalves e Padre Ibiapina e as ruas Meton de Alencar e Pedro I. A mudança envolve 16 linhas de ônibus e quatro linhas de vans, e deve beneficiar 300 mil usuários do transporte público de Fortaleza por dia.

A escolha do trecho foi realizada por meio de votação popular entre os dias 25 de fevereiro e 11 de março. Participaram da pesquisa 54.028 pessoas. O trajeto Antônio Bezerra/Centro ficou em primeiro lugar, com 31% dos votos. Conforme o presidente da Etufor, Ademar Gondim, entre as diversas vantagens da implementação das faixas prioritárias está o aproveitamento da própria infraestrutura viária, já que não haverá desapropriações nem mudanças estruturais.

Além disso, o aumento da velocidade operacional dos coletivos, de acordo com Gondim, pode até ser duplicada, gerando um acréscimo no número de viagens, diminuição do tempo de espera e redução de combustíveis e de poluentes.

Para o presidente, as únicas mudanças necessárias para efetivar o projeto serão o remanejamento de alguns passeios e das 35 paradas de ônibus do trajeto. Gondim explica que os abrigos serão divididos em três grupos, e as linhas que pertencem a cada um estarão escritas nos painéis das paradas. A expectativa é que os abrigos sejam colocados em um espaçamento de 500 metros.



Segundo ele, ainda neste mês, funcionários da Etufor, juntamente com agentes da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania de Fortaleza (AMC) estarão visitando os pontos críticos para avaliar todas as possibilidades de mudança. "As imediações da Bezerra de Menezes, onde estão situados diversos estabelecimentos de ensino e shoppings e no entorno do Mercado São Sebastião, são pontos bem críticos".

De acordo com Gondim, para a fiscalização, serão espalhados fotossensores a casa 200 metros de todas as vias, que vão fotografar as placas dos veículos de passeio. "Os carros particulares só poderão entrar nas vias prioritárias para fazer uma conversão à direita ou se residirem próximo ao local. Inicialmente, a fiscalização será apenas educativa".


Vias estreitas podem gerar problemas 

Não só as grandes avenidas irão aderir aos corredores prioritários para ônibus, táxis e vans. Vias de mão única, como a rua Menton de Alencar e a Pedro I, também entram no percurso. Para que o trânsito não fique ainda pior, a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) avalia retirar todas as paradas de ônibus para possibilitar o fluxo tranquilo no trajeto. Porém, para que isso aconteça, a população, que depende do transporte público, terá de andar algumas quadras a mais para pegar a linha desejada.

Segundo o presidente da Etufor, Ademar Gondim, outra estratégia utilizada para impedir congestionamentos é modificar o trajeto de alguns itinerários de ônibus. "Estamos estudando fazer uma divisão em que parte da frota vai pela Rua Menton de Alencar e outra parte, pela Avenida Padre Ibiapina. Isso ainda será planejado". Diante disso, a auxiliar administrativa Ana Kelly Moreira, que trabalha no Centro e já caminha cerca de dez quarteirões por dia para chegar até a parada de ônibus, teme ser prejudicada ainda mais com a mudança. "Eles terão de fazer um planejamento pensando na população, não só no trânsito. É preciso avaliar que temos um sistema falho de segurança e não podemos caminhar um quilômetro para pegar um transporte".



Outra situação que, segundo Ademar Gondim, poderá gerar dificuldades é a fiscalização dos táxis. Conforme ele, os veículos, provavelmente, terão de retirar as películas fumê dos vidros para facilitar a identificação dos passageiros. "Talvez surja uma dificuldade nas fiscalizações em relação ao táxis. Iremos pensar em uma estratégia viável", diz.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Táxis e Transportadores Autônomos do Ceará (Sinditáxi), Vicente de Paulo Oliveira, a mudança vai gerar muitos benefícios 

"Em São Paulo, deu muito certo, acredito que aqui também dará", finaliza.

Fonte: Karla Camila
Fotos: Acervo MOB Ceará/DN

Nenhum comentário:

Tradutor