MOB conhece novos automáticos da Viação Princesa Saiba quantos ônibus a gigante Gontijo possui MS Turismo renova frota com Caio Solar 2013 Viação Penha se mantém com a 4ª frota mais nova João Pessoa-PB renovando a frota com Torino São Benedito oferece visita ao MOB Ceará

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Caio ampliará produção com Busscar

Trabalhadores da Busscar
insatisfeitoscom salários atrasados
A Caio Induscar ofertou R$ 40 milhões para a compra da fábrica da Busscar, em Joinville. A companhia busca uma alternativa para manter o ritmo de crescimento e expandir a produção, que atualmente encontra-se no limite físico na unidade de Botucatu (SP).
 
Segundo dados da companhia informados à Associação Nacional de Fabricantes de Ônibus (Fabus), a Induscar produziu 6.122 veículos de janeiro a agosto, 1,5% maior do que os 6.034 ônibus fabricados no mesmo período do ano passado.

O diretor industrial da Caio, Maurício Cunha, informou que a empresa ajuizou proposta para aquisição do terreno e prédio da fábrica, além de equipamentos e máquinas. A marca e os modelos estão fora do negócio, nesse momento. 

Fábrica da Caio em Botucatu-SP, conta com uma área total de 280.000 m² e 90 mil m² de área construída

"Estamos muito próximos da saturação em Botucatu e temos interesse em assumir uma estrutura que está pronta para a atividade", diz o diretor. A Caio produz 37 ônibus por dia e tem cerca de 4,5 mil funcionários na fábrica de carrocerias e nas unidades de fabricação de peças de fibra de vidro.

A mesma reportagem cita que o presidente do Sindicato dos Mecânicos de Joinville, João Bruggmann, admitiu que os R$ 40 milhões seriam suficientes para cobrir metade das dívidas da Busscar com os trabalhadores. Procurada pelo jornal, a diretoria da empresa informou que não comentaria a proposta da Caio porque ainda não foi oficialmente comunicada. Essa teria sido a primeira proposta oficial feita para a compra da fábrica.

A Justiça do Trabalho deverá intimar as partes envolvidas no processo antes de tomar uma decisão sobre a proposta de compra da fábrica. A expectativa do Sindicato dos Mecânicos é que se tenha uma definição em até 15 dias.

Fonte: Valor Econômico
Fotos: Rogério da Silva, Revista ABRATI

Um comentário:

Roberto Bolanho Pereira disse...

Infelizmente a Caio não tem interesse na marca e modelos da Busscar, era a ultima oportunidade de termos a B
Busscar de volta, uma pena.

Tradutor