MOB conhece novos automáticos da Viação Princesa Conheça os dois hobbys que andam juntos: Busologia e Spotting Prefeito afirma vir articulados para corredor da Aguanambi Uma história exclusiva do Ciferal Jardineira Diversas fotos de ônibus antigos no MOB Relíquias. Clique nessa foto São Benedito oferece visita ao MOB Ceará

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Caio ampliará produção com Busscar

Trabalhadores da Busscar
insatisfeitoscom salários atrasados
A Caio Induscar ofertou R$ 40 milhões para a compra da fábrica da Busscar, em Joinville. A companhia busca uma alternativa para manter o ritmo de crescimento e expandir a produção, que atualmente encontra-se no limite físico na unidade de Botucatu (SP).
 
Segundo dados da companhia informados à Associação Nacional de Fabricantes de Ônibus (Fabus), a Induscar produziu 6.122 veículos de janeiro a agosto, 1,5% maior do que os 6.034 ônibus fabricados no mesmo período do ano passado.

O diretor industrial da Caio, Maurício Cunha, informou que a empresa ajuizou proposta para aquisição do terreno e prédio da fábrica, além de equipamentos e máquinas. A marca e os modelos estão fora do negócio, nesse momento. 

Fábrica da Caio em Botucatu-SP, conta com uma área total de 280.000 m² e 90 mil m² de área construída

"Estamos muito próximos da saturação em Botucatu e temos interesse em assumir uma estrutura que está pronta para a atividade", diz o diretor. A Caio produz 37 ônibus por dia e tem cerca de 4,5 mil funcionários na fábrica de carrocerias e nas unidades de fabricação de peças de fibra de vidro.

A mesma reportagem cita que o presidente do Sindicato dos Mecânicos de Joinville, João Bruggmann, admitiu que os R$ 40 milhões seriam suficientes para cobrir metade das dívidas da Busscar com os trabalhadores. Procurada pelo jornal, a diretoria da empresa informou que não comentaria a proposta da Caio porque ainda não foi oficialmente comunicada. Essa teria sido a primeira proposta oficial feita para a compra da fábrica.

A Justiça do Trabalho deverá intimar as partes envolvidas no processo antes de tomar uma decisão sobre a proposta de compra da fábrica. A expectativa do Sindicato dos Mecânicos é que se tenha uma definição em até 15 dias.

Fonte: Valor Econômico
Fotos: Rogério da Silva, Revista ABRATI

Um comentário:

Roberto Bolanho Pereira disse...

Infelizmente a Caio não tem interesse na marca e modelos da Busscar, era a ultima oportunidade de termos a B
Busscar de volta, uma pena.

Tradutor